Cidades do ABC tentam acabar com burocracia para voltar a crescer

O RD ouviu os sete secretários de Desenvolvimento Econômico da região

Considerado um dos maiores mercados consumidores do País e com importância relevante dentro do cenário industrial, ao contrário do que vem ocorrendo há alguns anos, com evasão e fechamento de empresas, o ABC agora busca um caminho viável para tentar driblar o cenário e reverter o quadro. Para isso, várias cidades têm trabalhado com ênfase na agilidade e desburocratização de processos quando o assunto é atrair o empresariado na busca do desenvolvimento econômico.

Com a concordância de que a guerra fiscal não é um instrumento saudável para a região, uma das medidas recentes adotadas pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC, presidido pelo prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), foi a unificação das alíquotas do ISS (Imposto Sobre Serviços) para algumas áreas.

Em paralelo com a medida adotada pelo Consórcio, os municípios trabalham com iniciativas para atrair o empresariado. O RD ouviu os sete secretários de Desenvolvimento Econômico da região que falaram sobre as políticas públicas voltadas para alavancar a economia local durante os 10 primeiros meses de governo.

O titular da Pasta em Santo André, Ailton Lima, destaca que uma das medidas para incentivar a construção industrial na cidade está dentro da proposta para isenção do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) por até oito anos, e descontos em taxas de monumentos e no ISS (Imposto Sobre Serviços). A proposta, em elaboração, no entanto, precisa passar pelo legislativo.

“Diminuímos muito o tempo de comunique-se (principal comunicação entre Prefeitura e empresário) para quem vem construir em Santo André. Havia uma queixa muito grande dos empreendedores, do tempo longo que o projeto ficava no departamento”, conta Lima.

Em São Caetano, o esforço tem como foco preparar a cidade de forma rápida, proporcionando infraestrutura com tecnologia de ponta para transformá-la em uma smart city. “A burocracia atrapalha muito, mas o que as empresas procuram hoje é ambiente empresarial e tecnológico, que permita que ela consiga prosperar. São Caetano realiza um trabalho com muita competência para todos aqueles que nos procuram com um projeto correto, sem problemas futuros”, ressalta o secretário Silvio Minciotti.

São Bernardo trabalha com a perspectiva de retomada de crescimento, especialmente no setor automobilístico, que tem recebido grandes investimentos de algumas montadoras como a Mercedes- Bens, Volkswagen e Scania. O secretário Hiroyuki Minami destaca que também existem conversas com a Toyota para que a planta de cidade fabrique um modelo híbrido ou elétrico de veículo.

Ribeirão e Rio Grande insistem no turismo

Carente no setor de hospedagem, com apenas um hotel, Ribeirão Pires admite que trabalha com a proposta de incentivos tributários para expansão da rede hoteleira e de pousadas. O secretário de Desenvolvimento, Marcelo Menato, cita que a medida estabelece parâmetros para descontos do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), ISS (Imposto Sobre Serviços) e outras tributações e taxas municipais.

Na vizinha Rio Grande da Serra, única cidade a receber verba oriunda do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade Urbana, o secretário Gilvan Mendonça, afirma que a gestão busca utilizar os recursos para atrair investimentos no turismo.

Em Mauá, o secretário Ciomar Okabayashi admite conversas com empresários e perspectiva de geração de novos empregos na cidade. Em acordo preliminar, segundo o responsável pela Pasta, os novos empreendimentos se focariam em contratação de moradores da cidade para mão de obra.

Já em Diadema, de acordo com o titular Laércio Soares, a grande aposta para o desenvolvimento econômico da cidade passa pela revisão do Plano Diretor, que está em processo de formulação e pode ajudar o município a iniciar o diagnóstico e descobrir novas vocações econômicas.

Confira as entrevistas:

Ribeirão Pires busca isenção fiscal a hotéis e pousadas

Nova legislação para Polo Petroquímico deve sair em 2018

Diadema mira Plano Diretor para iniciar diagnóstico para nova vocação

Rio Grande da Serra aposta em infraestrutura para fomentar turismo

Santo André planeja incentivos fiscais para construções industriais

São Caetano trabalha para se tornar cidade digital

São Bernardo busca retomada do setor imobiliário, diz Minami

Comentários