ABC - quinta-feira , 13 de junho de 2024

Vídeo mostra helicóptero de presidente iraniano Ebrahim Raisi após a queda

Equipes de emergência do Irã recuperaram na manhã desta segunda-feira, 20, os corpos do presidente iraniano, Ebrahim Raisi, do ministro das Relações Exteriores do país e de outros membros da tripulação após um acidente de helicóptero em uma região montanhosa do noroeste do país no domingo, 19.

Além do presidente e do ministro das Relações Exteriores, entre os passageiros do helicóptero estavam o governador da província do Azerbaijão Oriental, o principal imã da região, o chefe de segurança do presidente e três integrantes da tripulação. Três helicópteros transportavam a comitiva presidencial. Dois deles aterrissaram sem problemas em Tabriz, noroeste do Irã, menos o que transportava Raisi.

Newsletter RD

Clique aqui para assistir ao vídeo.

No domingo, mais de 20 equipes de resgate, incluindo drones e cães farejadores, passaram por dificuldades para chegar ao local do acidente devido às más condições climáticas, com chuva forte, neblina e vento. Imagens do resgate nesta segunda-feira mostraram o helicóptero em uma área coberta de névoa.

Na manhã desta segunda-feira, as autoridades do Irã divulgaram o que descreveram como imagens de drones mostrando o que parecia ser um incêndio no deserto, que “suspeitaram ser destroços de um helicóptero”. As coordenadas listadas no vídeo colocam o incêndio a cerca de 20 quilômetros ao sul da fronteira entre o Azerbaijão e o Irã, na encosta de uma montanha íngreme.

Agências de notícias anunciaram a morte de Raisi horas após a localização dos destroços do helicóptero. “Estamos transportando os corpos dos mártires para Tabriz”, uma grande cidade do noroeste do país, anunciou o Crescente Vermelho.

O presidente estava viajando pela província iraniana do Azerbaijão Oriental. A TV estatal disse que o que chamou de “aterrissagem forçada” aconteceu perto de Jolfa, uma cidade na fronteira com o Azerbaijão, cerca de 600 quilômetros a noroeste da capital iraniana, Teerã. Mais tarde, a televisão estatal repassou o local mais a leste, perto da aldeia de Uzi, mas os detalhes permaneceram contraditórios.

Raisi é o segundo presidente do Irã a morrer no cargo. Em 1981, a explosão de uma bomba matou o presidente Mohammad Ali Rajai após a Revolução Islâmica no país.

A morte de Raisi, 63 anos, abre um período de incerteza política no Irã, um país muito influente no Oriente Médio, no momento em que a região é abalada pela guerra na Faixa de Gaza entre Israel e Hamas, grupo islamista aliado da República Islâmica. (Com agências internacionais).

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes