Conexão global será tema de congresso no ABC

Márcia Gravalos Wandeur é diretora de Comunicação da AGERH – Associação dos Gestores de Recursos Humanos

Embora possa soar estranho, é quase consensual entre muitas lideranças que integram o universo corporativo que as empresas existem quase que apenas pela parte visível do resultado formado a partir das inúmeras atitudes e ações de seu capital humano.

Também é fato que, com a implantação de novas políticas voltadas ao desenvolvimento das empresas e das pessoas que estão ligadas a este compromisso, muito ainda deverá evoluir em relação àquilo que até anos atrás era competência específica do chamado DP – Departamento Pessoal, ou Departamento de ou do Pessoal, depois Relações Industriais e mais tarde ainda, Recursos Humanos.

Com a evolução das exigências cada vez maiores nos organogramas e, por conta de circunstâncias próprias do crescimento de cada empresa, houve uma evolução terminológica que já passou por batismos como, Departamento de Recursos Humanos (DRH), Departamento de Relações Humanas (também DRH), Capital Humano (CH), Gestão do Capital Humano (GCH), Gestão de Pessoas e outros. Sempre, é claro, buscando otimização de resultados e identidade ao tratar das pessoas dentro do mundo corporativo, como organismos vivos e agentes de transformações e sustentabilidade, como de fato são.

A responsabilidade da gestão de pessoas saiu de algumas poucas mãos e, agora, todos são os responsáveis por pessoas. Todas as áreas dentro das organizações, enfaticamente as lideranças, que buscam muito mais incrementar aspectos de desenvolvimento humano, motivacionais e com foco em resultados e qualidade de vida; ampliando o leque para uma caminhada mais equilibrada, sustentável e que esteja intimamente relacionada com valores e culturas, com identidade, com pertencimento ao contexto corporativo e social.

A palavra gestão é a pedra de toque para quase tudo no universo corporativo. Gestão de materiais, de pessoas, gestão de tempo, de carreira, de negócios e por aí vai. Não por acaso que um dos maiores encontros sobre gestão no ABC cresce a cada ano.

Acompanhando desde o início, o Evento que está entrando em sua 6ª edição (24 e 25 de outubro) muito tem a comemorar, mas com a humildade de reconhecer que é preciso buscar sempre o que há de mais eficaz, inovador e aplicável neste mundo corporativo e de gestão, que se agiganta frente aos negócios globais, às mudanças econômicas, sociais e geopolíticas.

Os encontros sempre refletiram temáticas voltadas para processos de construção de bons relacionamentos entre capital humano e trabalho, considerando-se que sem esta harmonia fica difícil a busca por resultados equitativos, qualitativos e potencializados para ambos.

O empenho das pessoas da AGERH (Associação de Gestores de Recursos Humanos) tem sido revestido de sucesso ao longo destes anos, diante da preocupação que se tornou questão de honra em trazer reflexões, inovações, aplicabilidade e provocar atitudes e melhores práticas em gestão de pessoas e resultados globais. Prova maior é que neste ano, o Congresso de Gestão Corporativa do ABC tem como tema a Conexão Global.

O Homem deixa suas marcas pela capacidade de se relacionar, se comunicar, transmitir afeto, se socializar com o seu meio de forma diversa, multicultural e multifacetada. Sua conexão com o Tempo ocorre através de sua sabedoria, intuição, sensibilidade e adaptabilidade. É um Ser cheio de recursos. E aqui volta, quase que sem forçar, a palavra recurso. O Homem é vibrante e intenso em sua expressão.

Transcende em sua experiência e se revela livre para transpor fronteiras e territórios que deram lugar ao “círculo” que o une em pensamentos, sentimentos, palavras e atitudes capazes de torná-lo conquistador desse globo, denominado mundo.

Informações, reflexões e provocações acerca desse Homem, podem ser vivenciadas neste grande Evento a ser realizado no CENFORPE, em São Bernardo do Campo, cujas reservas estão se esgotando. Vale conferir e se conectar a esse admirável mundo da informação e geração de conhecimento – uma experiência para a vida profissional e pessoal.

Márcia Gravalos Wandeur é diretora de Comunicação da AGERH – Associação dos Gestores de Recursos Humanos

 

Comentários