Vendas no Dia das Crianças poderão ser 8% melhores

Procon recomenda o consumidor pesquisar os preços / Foto: Forlan Magalhães

O Dia das Crianças, 12 de outubro, vai movimentar cerca de R$ 45 milhões no ABC este ano, segundo projeção da pesquisa de intenção de compras do Observatório Econômico da Umesp (Universidade Metodista de São Paulo). O estudo revela que 400 mil famílias deverão adquirir algum presente e o preço médio que os consumidores estão dispostos a pagar é R$ 115,20 por presente.

A data é a quinta mais lucrativa do ano para o ABC, que tem potencial de consumo de pouco mais de R$ 50 bilhões, ante R$2.724 bilhões da economia brasileira. A expectativa é que em 2012 a data resulte em crescimento de 8% em relação ao mesmo período de 2011, quando atraiu R$ 40 milhões.

É de olho neste crescimento que as lojas reforçaram os estoques. A PBKIDS, especializada em brinquedos, prevê crescimento de 15% nas vendas, por isso aumentou o estoque em 17%. O preço médio dos brinquedos é de R$ 140, mas somente 26,3% dos 452 entrevistados pretende gastar este valor.

Já a Nilvalmix não foi tão otimista. “Previmos um aumento menor para este ano, do que o do ano passado para o retrasado, devido à crise”, explica o gerente Nilton Elias. A loja aumentou apenas em 10% o estoque, visando o mesmo aumento nas vendas. “Até agora, a previsão está se concretizando”. Embora a Coop – Cooperativa de Consumo não seja focada em artigos infantis, a rede aumentou também em 15% o estoque de brinquedos.

Brinquedos
A pesquisa realizada pelo Observatório da Metodista aponta que a maioria dos entrevistados (25,8%) pretende comprar bonecas para as meninas e para os meninos, carros e aviões de brinquedo (13,3%) ou de controle remoto (9,3%). A pretensão de gasto máximo para meninas é de R$ 340 e para meninos, R$ 556.

Para esse ano, as grandes apostas da PBKIDS são os laptops e IPADs personalizados e carrinhos de controle remoto. Na Nivalmix, os preços variam de R$ 30 a R$ 1 mil. “Hoje vendi um Camaro Amarelo elétrico de controle remoto por R$ 1 mil, mas a média de gasto é de R$ 100”, conta Elias.

Variação de preços
Pesquisa realizada pelo Procon Santo André aponta que os preços dos brinquedos podem variar até 195,53% de loja para loja, por isso a recomendação é o consumidor pesquisar. Exemplo da discrepância de preços é a boneca Morango, da Coleção Frutinhas, que pode ser encontrada por R$ 17,90 numa loja do centro de Santo André e por R$ 52,90 num hipermercado. Para os meninos, o boneco Spider Man varia de R$ 39,99, em uma loja de shopping, a R$ 107,90, em uma rede de hipermercados.

Entre os itens mais cobiçados, a diferença é ainda maior: 185% na boneca Barbie Summer Praia Vida de Sereia 2 e mais de 125% no Patinete do Batman.

Outra dica do Procon é verificar se o brinquedo é adequado à faixa etária dos filhos e se é certificado pelo Inmetro. Cerca de 26% dos atendimentos em hospitais, relativos à aspiração de objetos estranhos, foram em crianças de um a quatro anos de idade, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. (Colaborou Nathália Blanco). 

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários