ABC - quarta-feira , 29 de maio de 2024

Paciente oncológico em S.André sofre à espera de transferência da Cross

Paciente está internado sem atendimento especializado (Foto: Helber Aggio/PSA)

Francisco Carlos Jacinttho, de 66 anos, está internado no CHM (Centro Hospitalar Municipal) de Santo André deste o último dia 9 para tratar de um tumor no esôfago e realizar exames diagnósticos de um possível sarcoma – tumores malignos raros – na perna esquerda e no braço direito. Acontece que, apesar da complexidade, a esposa do paciente, Silvana Furtado Costa, comenta que seu marido precisa de mais suporte na unidade de saúde, o que tem gerado constantes dores de cabeça.

Tudo começou quando Francisco foi em busca de tratamento para seu tumor de esôfago, na rede particular, em São Bernardo, após começar a vomitar jatos de sangue e sentir fortes dores no início deste ano. A priori, o paciente ficou internado para tratar o tumor, mas outros problemas surgiram no processo. “Apareceu um caroço na perna esquerda dele e não descobriam o que era e se tinha relação com o tumor. Foi quando o médico viu e pediu uma biópsia”, comenta a esposa.

Newsletter RD

Com o resultado “inconclusivo” para o exame, Silvana comenta que os médicos falavam de uma “possível trombose” ou dores musculares que poderiam apontar o problema. Não satisfeita com o diagnóstico, Silvana comenta que demorou três meses até que o tratamento do câncer de esôfago, em questão, pudesse ter continuidade na rede particular. “Foi quando marcaram uma sessão de quimioterapia e falaram que ele teria de esperar 15 dias para começar a radioterapia. Acontece que é muito tempo para uma pessoa que está sentindo dores”, reclama Silvana ao citar que o marido começou a apresentar quadros de falta de ar.

Em razão da gravidade, Francisco procurou o sistema público de saúde para dar continuidade no tratamento, onde também tem enfrentado desafios. “O problema oncológico dele é grave, e está praticamente parado, sem tratamento porque não tem médico especialista. Ele está tomando morfina de quatro em quatro horas e não resolvem a questão”, reclama a mulher.

Em nota, o Centro Hospitalar Municipal de Santo André esclarece que o paciente tem recebido assistência e cuidados devidos, enquanto aguarda transferência, inclusive, será reavaliado pela equipe de Oncologia do hospital. Ainda de acordo com a unidade de saúde, o nome do paciente já está inserido na Cross, que é de responsabilidade do governo do Estado.

Já a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross) informa que o paciente foi inserido pelo Centro Hospitalar Municipal (CHM) de Santo André, no sistema, na última quarta-feira (10/4), mas foi admitido pela própria unidade na tarde desta sexta-feira (12), pois ela possui os devidos recursos para este tratamento.

“Ele está sendo acompanhado por equipe médica multidisciplinar, dando continuidade ao tratamento contra a neoplasia maligna do terço superior do esôfago. O paciente possui quadro clínico estável”, informa.

Nesta quinta-feira (11/4), após melhora do quadro clínico, a administração do CHM informa que o paciente foi transferido da emergência para a enfermaria de Clínica Médica, onde a permanência de acompanhante é permitida. “O Centro Hospitalar segue à disposição dos familiares para esclarecimentos necessários”, informa.

Silvana afirma que o paciente segue sem cuidados especializados e recebe medicação na veia.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes