ABC - quinta-feira , 18 de julho de 2024

Preço da cesta básica no ABC tem queda de mais de R$ 62 em maio

Após registrar aumento de mais de R$ 20 no mês de abril, o preço da cesta básica voltou a baixar em maio no ABC, com variação de 5,52%, o que representa diferença de R$ 62,18 na conta. Ao RDtv, o engenheiro agrônomo da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), Fábio Vezzá De Benedetto, explica que a principal justificativa para a queda de valores se dá em razão do clima de Outono, que fez baixar o preço de alguns produtos que compõem os 34 itens da cesta.

O setor de hortifruti, como a banana e a alface são os principais responsáveis pela redução do preço, que ficou em média R$ 1.063,79 no mês de maio, enquanto em abril foi R$ 1.125,97. “Durante o Verão sofremos bastante com o preço do hortifruti, já que o clima é mais seco e o calor prejudica a produção. Já com a chegada do Outono, a colheita muda, e as temperaturas amenas refletem no valor da banana e alface, por exemplo, que apresentaram valor menor nos supermercados”, salienta.

Newsletter RD

Banana e alface foram as maiores responsáveis pela queda no valor da cesta básica (Foto: RDtv)

Em maio, o aumento mais significativo na cesta foi o preço do sabão em barra. O produto teve um crescimento de 38,02% e chegou a custar R$ 21,11, em maio. “Em abril, estava na faixa dos R$ 15,30, e o sabão em pó aparece em seguida, com variação de 30,73% nos valores de abril para maio, custando em média R$18,57, cerca de R$ 4,39 a mais do que no mês anterior”, afirma.

Vezzá destaca, ainda, que alguns produtos registram queda no preço, mas a quantidade na embalagem também está menor. “Percebemos alguns exemplos de diminuição mínima nos tamanhos para abaixar os preços, como um tablete de sabão em barra que costumava ter 1kg e agora está com 800g. O preço caiu, mas o cliente não percebe e acaba tendo prejuízo”, expõe.

O agrônomo orienta que a melhor maneira para economizar nas compras em supermercados é escolher o dia certo de compras, oportunidade que oferece maior chance de promoções. “O ideal é evitar fazer compras depois do quinto dia útil, já que é a data que grande parte da população recebe o pagamento, e evitar também os finais de semana”, recomenda. Segundo Fábio, as melhores datas para compras são entre os dias 20 e 2 do outro mês, antes do pagamento cair.

A pesquisa é feita em grandes redes de supermercados da região, como a Coop – Cooperativa de Consumo, Carrefour, Sonda, Nagumo, Joanin e Extra. Atacados e atacarejos não estão inclusos na pesquisa da Craisa.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes