No STF, Skaf destaca necessidade de segurança jurídica no País

Em sessão solene no Supremo Tribunal Federal (STF) de leitura de manifesto em defesa da Corte, Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), afirmou não ter “dúvidas que as coisas irão se acertar” no Brasil e que as reformas vão acontecer. Skaf ponderou, no entanto, que isso “tudo pode ser perdido” se não houver segurança jurídica no Brasil. “Não há investimento sem segurança jurídica”, disse o presidente da Fiesp, ao defender o respeito ao Supremo.

“Nós dos setores produtivos temos muito respeito e consideração ao STF e as instituições”, disse Skaf que afirmou ainda serem necessários paz e entendimento entre os Poderes. “Que haja respeito entre todos, há um momento muito especial, novo governo foi eleito, que merece nosso voto de confiança, tem só três meses, novo Congresso”, continuou Skaf, fazendo referência ainda à “competência” do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que participa da sessão.

“Tenho certeza que o diálogo entre o novo Congresso e novo governo vai existir. Não tenho dúvida que as coisas vão se acertar, que as reformas vão acontecer, e o Brasil vai encontrar seu caminho”, disse Skaf da tribuna da Corte.

A Fiesp é uma das entidades que assinam o manifesto em defesa do Supremo lido nesta quarta-feira pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários