ABC - sexta-feira , 14 de junho de 2024

Casos de lesão corporal dolosa disparam 13,7% na região

São Bernardo registrou o maior índice de lesão corporal entre as sete cidades (Foto: Divulgação/Governo de São Paulo)

A Secretaria Estadual de Segurança Pública divulgou na última quinta-feira (25/04) os dados de registros de ocorrências realizados no Estado de São Paulo no mês de março. Em comparação ao mesmo período de 2023, o ABC apresentou alta de 13,7% nos casos de lesão corporal dolosa ao passar do total de 649 ocorrências para 738. Trata-se de um crime agressivo de provocação praticado contra alguém, mas que não deixa marcas ou sequelas no corpo da vítima.

Segundo as estatísticas, no terceiro mês de 2024 foram registrados 231 casos deste crime em São Bernardo, 43 casos a mais do que o contabilizado no mesmo mês do ano passado, quando 188 boletins de ocorrência foram feitos. A variação foi de 22,8% no índice. Na sequência aparece São Caetano, que quase duplicou o número de ocorrências ao passar de 32 casos, no terceiro mês do ano passado, para 62 este ano, uma alta de 93,7%.

Newsletter RD

Santo André saltou de um total de 166 casos em março de 2023 para 184 boletins registrados no mesmo período este ano, alta de 10,8% na comparação. Já Ribeirão Pires passou de um total de 34 casos para 38 no mesmo período, diferença de quatro ocorrências entre um ano e outro. Mauá saltou de 107 ocorrências para 109 este ano, e Rio Grande da Serra contabilizou a diferença de um crime, ao passar de 11 casos registrados no ano passado para 12 este ano.

Dentre as sete cidades, o levantamento da SSP-SP mostra que Diadema foi o único município do ABC a registrar ligeira queda no índice de ocorrências desta modalidade. Foram 111 boletins de ocorrência registrados em março de 2023 contra 102 contabilizados no mesmo mês deste ano, variação positiva de 8,1% no índice.

Reclusão

Como a conduta é menos grave, a pena prevista é de prisão simples de 15 dias a 3 meses. Pode ser aumentada em até 1/3, caso a vítima seja idosa.

Lesão corporal culposa

Já nos casos de lesão corporal culposa, quando alguém, sem intenção de causar danos, age de forma irresponsável e acaba por ferir outra pessoa, a região contabilizou queda nos registros entre março de 2023 e março deste ano. Ao todo, entre as sete cidades foram contabilizados dez casos este ano e 11 no ano passado. Entre todas as cidades, a única que teve variação negativa no índice foi Mauá, que não havia registrado nenhum caso em março de 2023 e no mesmo mês deste ano contabilizou duas ocorrências. Os demais municípios apontaram queda.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes