Gastos das câmaras do ABC sobem 16% em 2023, aponta TCE-SP

Legislativo de Diadema teve o maior aumento percentual de gastos na região (Foto: Reprodução/Facebook/Câmara Municipal de Diadema)

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) divulgou os dados das Câmaras Municipais em relação ao ano de 2023. Segundo o sistema “Mapa das Câmaras”, os 644 legislativos do Estado (sem contar a Capital) gastaram R$ 3,7 bilhões com pessoal e custeio. No ABC, os sete parlamentos gastaram quase R$ 300 milhões no ano passado. Dois municípios entraram na lista dos 10 com mais gastos.

No total a região alcançou a marca de R$ 299,1 milhões em gastos das câmaras (sem contar a despesa de capital). O valor é R$ 41,4 milhões acima do que o gasto em 2022. No Estado, a soma de todos os legislativos municipais apresentou alta de 12,66% de um ano para o outro.

Newsletter RD

Percentualmente a Câmara de Diadema foi a que mais aumentou seus gastos, subindo 21,83% no comparativo. Seguida por Santo André com 21,61%, Ribeirão Pires com 16,47%, São Caetano com 15,2%, São Bernardo com 13,6% e Mauá com 8,02%.

O Legislativo de Rio Grande da Serra foi o único com redução dos gastos no ABC, caindo 3,5%, sando dos R$ 4,3 milhões para os R$ 4,1 milhões, uma queda de um pouco mais de R$ 150 mil.

Top 10

Em relação aos parlamentos municipais que mais gastaram, não houve alteração nas primeiras cinco colocações. Campinas segue na liderança seguida por Guarulhos, Osasco, São José dos Campos e Santos.

Santo André que terminou 2022 na oitava colocação, ultrapassou Barueri e São Bernardo, assim ficando em sexto lugar. São Bernardo que estava em sexto, acabou caindo para sétimo. Barueri segue na lista que é concluída por Guarujá e Sorocaba.

Outra lista em que cidades do ABC aparecem é das com as câmaras com maior custo por vereador. Santo André subiu de oitava para sétima. Com 21 vereadores, o Legislativo andreense teve um gasto de R$ 3,4 milhões por parlamentar. São Caetano entrou na lista neste ano e alcançou o nono lugar com um gasto de R$ 3,144 milhões por vereador, lembrando que a cidade conta com 19 cadeiras na Câmara.

Por coincidência, os dois legislativos do ABC que entraram nessa lista serão aqueles que vão ter aumento do número de cadeiras a partir de 2025. Santo André passará a ter 27 vereadores e São Caetano de 19 para 21. Assim a região vai eleger neste ano 150 parlamentares.

Contas

O TCE-SP também destacou como está o cenário em relação ao julgamento das contas dos legislativos. Em 2020 três cidades ficaram com as contas irregulares: Diadema, Mauá e Rio Grande da Serra. Em 2021 foram apontados problemas em Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Santo André teve as contas de 2020 e 2021 aprovadas, assim como São Bernardo (que em 2021 teve as contas aprovadas com ressalvas). São Caetano foi a única Câmara que não teve as contas julgadas até momento em relação ao período de 2020 e 2023.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes