ABC - terça-feira , 23 de julho de 2024

Lewandowski evita falar sobre conivência em fuga para respeitar ‘regime democrático’

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, evitou falar em conivência de pessoas da administração pública com a fuga de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró (RN). Ele deu as declarações em entrevista a jornalistas na cidade.

A declaração de Lewandowski é diferente do que falou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mais cedo, neste domingo, o petista afirmou que, aparentemente, houve conivência na fuga dos criminosos.

Newsletter RD

“Em nosso regime democrático vigora a presunção de inocência. Portanto, enquanto as investigações não terminarem, seja a investigação que está sendo feita no âmbito administrativo, seja a investigação policial, não podemos afirmar que houve conivência de quem quer que seja. Mas, claro, todas as hipóteses estão sendo investigadas”, declarou o ministro da Justiça.

Mais cedo, o ministro disse que a fuga de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró (RN) é pontual e não afeta a segurança do sistema. Ele deu as declarações na cidade, para acompanhar as investigações e se reuniu com a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) .

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes