Fed anuncia expansão de programas de empréstimos para sustentar economia

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) anunciou nesta segunda-feira uma agressiva expansão de programas de empréstimos para impulsionar os mercados de crédito, ajustando seus dispositivos para incluir certos tipos de dívida corporativa e municipal.

Em comunicado, o Fed disse que as compras de Treasuries e títulos lastreados que aprovou há uma semana serão basicamente ilimitadas. O BC americano informou que comprará US$ 375 bilhões em Treasuries e mais US$ 250 bilhões em títulos lastreados em hipotecas nesta semana.

Segundo o Fed, as compras dos títulos serão feitos nos volumes necessários para garantir “o bom funcionamento dos mercados e eficiente transmissão da política monetária para condições financeiras mais amplas e para a economia”.

O Fed também anunciou que começará a comprar títulos comerciais lastreados em hipotecas emitidos por entidades com apoio do governo.

“Como grandes incertezas persistem, ficou claro que nossa economia vai enfrentar severos transtornos”, disse o Fed no comunicado. “Agressivos esforços devem ser feitos nos setores público e privado para limitar as perdas de emprego e de renda e promover uma rápida recuperação assim que os transtornos diminuírem.”

O Fed também anunciou que vai lançar mais três dispositivos de crédito, dois dos quais se destinarão a grandes empregadores, e um terceiro, conhecido como TALF, para apoiar financiamento para consumidores e empresas.

A ideia é que os três dispositivos apoiem US$ 300 bilhões em novos financiamentos e o Departamento do Tesouro irá cobrir US$ 30 bilhões em perdas, disse o BC americano.

O Fed também ampliou dois outros dispositivos anunciados na semana passada para incluir novos tipos de dívidas municipais.

O BC dos EUA informou ainda que em breve anunciará um novo programa para incentivar empréstimos a pequenas e médias empresas.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários