Santo André recebe projeto inédito para arquitetos e designers

O Hotel Plaza Mayor, em Santo André, recebeu o projeto Saber é Crescer, criado pela Drywall (Associação Brasileira do Drywall), que já percorreu 13 cidades este ano com arquitetos e decoradores. Inédita na região, a rodada de palestras, ocorrida na quinta-feira (23), teve como tema Projetar e Vender, a alma do escritório, ministrada pelo consultor Ricardo J. Botelho, que há 25 anos estuda arquitetura e design de interiores pelo ângulo do negócio. O evento foi patrocinado pela Drywall e teve apoio da Belle Tende Beare, IBA (Indústria Brasileira de Árvores) e Karsten Decor.

A implementação do projeto, segundo o consultor, se deve a preocupação maior dos vendedores em trazer o consumidor para um ambiente no qual se discuta inicialmente a oferta. Além disso, saber quais tipos de serviços podem ser ofertados, como transformá-los compreensíveis para consumidores e como se deve trabalhar em cima do cliente. “Existe uma geração que está chegando ao mercado com outra percepção, um terreno mais fértil para trabalhar, e embora seja difícil, o vendedor deve formatar a oferta, adequar a arquitetura e o design de interiores de acordo com a realidade e a necessidade do cliente”, explica Botelho (foto), em entrevista ao RDtv.

Entre as dicas do profissional para que um bom negócio se torne viável, é necessário ter como ponto inicial o pensamento no consumidor e fazer com que ele entenda com rapidez e facilidade o que o vendedor está ofertando. Em segundo lugar, os vendedores devem pensar no perfil do consumidor, buscar uma especialização e definir um segmento de mercado que o cliente busca. “Na parte de vendas em si, a dica é que antes de ter ansiedade para fechar o negócio, o vendedor entenda o cliente, explique o que sabe sobre o produto para que possa oferecer algo tangível, com benefícios que transforme o ambiente e proporcione confortos econômicos”, orienta.

O empresário da região, Ronaldo Tancini, proprietário da Belle Tende Beare, explica que os novos profissionais que atuarão na região saberão identificar os novos conceitos de acordo com as necessidades. “Em um mercado tão disputado, somente com atualização de conhecimentos teremos sucesso”, afirma. Entre os novos conceitos discutidos pelos arquitetos e designers está a sustentabilidade e o consumo consciente de materiais poluentes. “O consumidor está levando isso cada vez mais em conta na hora de fazer uma compra pensando nos benefícios embutidos”, explica.

Tancini explica ainda que entre os produtos que devem ter atenção dos consumidores na hora da compra estão as persianas e os papéis de parede. “O cliente deve se atentar ao comprar persianas para que não haja produtos tóxicos como fibras de vidro na fabricação, assim como os papéis de parede, principalmente os de segunda linha, deve ter atenção já que em sua fabricação levam muito chumbo de baixa tecnologia”.

O gerente de políticas industriais da Industria Brasileira de Árvores (IBÁ), Carlos Marioti,  explica que o piso laminado, por exemplo, é um produto com origem na base florestal que fez com que o Brasil se tornasse referência mundial. No entanto ressaltou que este é um ponto no qual se deve prestar atenção para evitar o sistema industrializado, que no futuro pode trazer desvantagens ao consumidor. “O cliente deve ter um olhar para todo o processo, desde o piso, acessórios, instalação, mão de obra qualificada e o produto final. Saber não só o DNA do produto, mas também os benefícios da compra”, diz.

Durante o evento realizado no Hotel Plaza Mayor estiveram mais de 120 profissionais do segmento que tiveram a oportunidade de assistir quatro palestras: Drywall: soluções que surpreendem; Piso Laminado: sistema industrializado e sustentável de revestimento; Walldecor Karsten e Vender: a arte de encantar o cliente.

Comentários