Jair Renan disse que trocou RJ por SC por ‘povo trabalhador e honesto’

Jair Renan Bolsonaro (PL) disse, nesta quarta-feira, 27, que trocou o Rio de Janeiro por Santa Catarina porque, no estado sulista e na cidade de Balneário Camboriú, tem um “povo trabalhador e honesto”. Nas redes sociais, o filho 04 do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou ser “catarinense por opção”.

Em um vídeo postado, Renan Bolsonaro criticava o vereador Eduardo Zanatta (PT-SC) em um evento, onde foi entregue, ao padre Júlio Lancelotti, um prêmio do Instituto Humaniza Santa Catarina por “aqueles que lutam ao lado da democracia e defendem os direitos humanos”.

Newsletter RD

“Mais uma vez o PT e seus companheiros falando mal de Santa Catarina e Balneário Camboriú, ainda mais esse ‘vereadorzinho’ da esquerda, que vocês tanto conhecem, o tal de Zanatta. Vou fazer um convite para vocês: vão para a Venezuela. Lá, sim, vocês vão ter a democracia que tanto querem. Outra coisa, sabem por que eles falam tão mal de Santa Catarina? Porque somos um povo trabalhador, honesto. Por isso, eu sai do Rio de Janeiro para cá, porque essa cidade aqui e todo estado é maravilhoso”.

Nesta segunda-feira, 25, Renan Bolsonaro anunciou filiação ao Partido Liberal (PL) e ainda lançou, oficialmente, a pré-candidatura ao cargo de vereador por Balneário Camboriú nas eleições municipais deste ano. No início de março, em um bingo beneficente de uma escola de cães-guia, o filho 04 de Bolsonaro já havia informado sobre sua pré-candidatura.

No mesmo dia, Renan Bolsonaro virou réu na Justiça e vai responder a ação penal pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro. A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e foi recebida, nesta segunda, pela 5ª Vara Criminal de Brasília.

Renan é acusado de usar uma declaração de faturamento falsa da empresa RB Eventos e Mídia para conseguir empréstimos bancários ao longo dos anos de 2022 e de 2023. Ele ainda teria dado calote no banco. A defesa de Renan alegou que ele foi “vítima de um golpe montado por pessoa, que apenas depois se soube ser conhecida pela polícia e pela Justiça”.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes