Empresas de São Bernardo voltam a ter representação do Sehal

Há mais de 10 anos na luta judicial e administrativa, Sehal comemora recuperação de São Bernardo (Foto: Divulgação)

O Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do ABC) recuperou a base territorial de São Bernardo, que estava sob representação do Sinhores-SBC (Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de São Bernardo), desde 2016. Em nota, a categoria informa que o registro irregular foi cassado e reconsiderado pelo Ministério da Justiça, o que justifica o retorno. Já o Sinhores-SBC alega que trata-se de um equívoco e que nos próximos dias entrará com representação judicial para segurar a manutenção da carta.

Há mais de 10 anos na luta judicial e administrativa para recuperar São Bernardo, o Sehal comemora a representação das sete cidades. “Para nós é motivo de imensa alegria ter finalmente conseguido a retomada do município para a nossa base territorial de onde, aliás, nunca deveria ter saído”, festeja o presidente em exercício do Sehal, Wilson Bianchi ao afirmar, ainda, que continuará a defender os interesses da categoria e dos empresários da região.

Segundo os advogados da categoria, Denize Tonelotto e João Manoel Pinto Neto, a carta sindical ao Sinhores-SBC ocorreu, ainda assim, após diversas batalhas administrativas e sem apoio de todos os empresários da cidade. “Não foi de forma legítima, por isso travamos essa luta há mais de 10 anos e com recursos jurídicos para não permitir que um pequeno grupo desmantelasse um trabalho sério de décadas”, defendem os advogados.  Além de auditorias e sindicâncias, os representantes citam a Operação Registro Espúrio – que investiga esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho – e a carta sindical concedida ter sido assinada por “uma pessoa do Sinhores-SBC que não tinha competência funcional para tal ato”, como outros fatores primordiais para que a carta sindical fosse anulada.

Comunicado aos empresários

Em nota, o Sehal pede aos empresários de São Bernardo que entrem em contato para regularizar a sua situação. “Vamos analisar todos os pagamentos que as empresas fizeram ao Sinhores-SBC e nenhuma empresa vai ser penalizada pelos recolhimentos feitos indevidamente nos anos de 2016 a 2019. Inclusive já vamos convocar os empresários de São Bernardo a participarem da próxima assembleia para a negociação coletiva com o sindicato dos empregados, cuja data-base é 1º de outubro”, explica Bianchi. Os contatos podem ser feitos pelo e-mail: [email protected], pelo Whatsapp 95699-2255 ou pelos telefones  4994-2866 / 4438-1998.

Sinhores-SBC responde

Em nota, o advogado do Sinhores (Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares) de São Bernardo, Humberto Gerônimo Rocha, afirmou que já se reuniu com a diretoria e que nos próximos dias entrará com recurso para avaliar a questão. “Não vamos suspender enquanto a Justiça não se pronunciar. Vou distribuir uma medida para segurar a manutenção da nossa carta e pedir explicações”, afirma.

De acordo com o advogado, o cancelamento da carta sindical está equivocado, uma vez que se funda em uma decisão de violação de sentença ocorrida em meados de 2010, ao qual o Sinhores-SBC cumpriu integralmente o que lhe foi pedido. “Isso não deveria ser confundido com o período de refundação, e é o que está acontecendo. Vamos procurar saber o que está acontecendo, mas não vamos suspender nada”, garante.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários