Dólar mostra viés de alta em meio a Moro na CCJ e espera por Fed

O dólar no mercado à vista opera em alta, após ter caído mais de 1% na terça-feira, 18. O mercado cambial acompanha o sinal positivo predominante da moeda americana no exterior em relação a outras divisas de países emergentes exportadores de commodities, enquanto investidores esperam o desfecho da reunião do Federal Reserve (15 horas), que será seguida de entrevista coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell (15h30).

Por enquanto, os agentes financeiros monitoram o início da sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, onde o ministro da Justiça, Sérgio Moro, presta esclarecimentos sobre o vazamento de mensagens trocadas por ele e o procurador Deltan Dallagnol.

Novas mensagens publicadas pelo site The Intercept, ontem, mostram que o ex-juiz Moro questionou, em 2017, em suposto diálogo com Deltan Dallagnol, uma investigação envolvendo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Nas mensagens, Moro afirma que a apuração poderia “melindrar” alguém cujo apoio era importante para a operação.

A presidente da CCJ do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), afirmou antes da audiência com o ministro da Justiça, Sergio Moro, que seria tranquila na condução, mas não no conteúdo dos questionamentos.

“De acordo com o sentimento ou a tendência ideológica, não tem como o senador deixar de expor a sua ideia, o seu pensamento, a respeito da gravidade ou não do assunto, mas em relação à forma acho que vai ser muito tranquilo”, disse Simone ao chegar para a audiência.

Ela afirmou que estabeleceria ordem e deixaria o ministro à vontade para responder ou não às perguntas. Além disso, a presidente da CCJ prometeu convidar ainda nesta semana o coordenador da Lava Jato no Ministério Público Federal do Paraná, Deltan Dallagnol, para uma audiência no colegiado.

Mais cedo, o presidente dos Correios, general da reserva Juarez Cunha, anunciou a sua saída da presidência da estatal, após ter sido demitido pela internet na sexta-feira.

Os ajustes de posições antecedem ainda o leilão de linha com recompra de até US$ 2 bilhões no mercado cambial (10h15 e 10h30) e uma oferta de títulos públicos do Tesouro (11h00).

Às 10h21, o dólar à vista subia 0,21%, a R$ 3,8680.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários