Disputa por petróleo na Líbia pode acirrar conflito entre leste e oeste

Petróleo pode acirrar conflito (Foto: Banco de Dados)

Centenas de homens armados estão convergindo para os principais terminais marítimos de petróleo da Líbia. Os poderes rivais do leste e oeste do país disputam o controle dos terminais em uma batalha que está sendo monitorada pelos mercados globais de petróleo.

A disputa pela refinaria de Ras Lanuf e pelo depósito de Sidr, que fica nas proximidades, ameaça ganhar força e se transformar em um conflito total entre o leste e o oeste da Líbia. Cerca de 40 soldados do leste foram mortos após milícias apoiadas por facções ocidentais invadirem a área na última sexta-feira.

Agora forças do leste leais ao militar Khalifa Hifter estão se reunindo perto do local, ameaçando um ataque para recuperar as instalações, que
estão nas mãos do governo de Trípoli. Em outro passo preocupante, o parlamento do leste votou na terça-feira para retirar o apoio ao acordo de paz das Nações Unidas que criou o governo de Trípoli em janeiro de 2016. A retirada do apoio compromete ainda mais o governo, que
teve dificuldade em afirmar autoridade mesmo em Trípoli.

Hifter comanda um conjunto de milícias e forças tribais no leste, bem como remanescentes do Exército Nacional da Líbia, incluindo oficiais da era Kadafi. Ele é aliado do Parlamento do leste, que foi a última legislatura a ser eleita na Líbia e teve de fugir para o leste quando oponentes assumiram o oeste em 2014.

As forças de Hifter haviam tomado as instalações de petróleo no ano passado. Os Estados Unidos haviam se juntado às Nações Unidas no apelo para que ele as devolvesse ao governo de Trípoli. Mas Hifter parecia mais inclinado a usá-las como barganha para forçar uma reescrita do acordo de paz. Mas agora que as instalações foram tomadas à força, ele pode recorrer a uma investida contra Trípoli. O seu Exército diz que está reunindo forças ao leste dos terminais, aguardando ordens.

Até agora, os poderes no leste e oeste evitaram em grande parte a luta direta, preferindo as batalhas por pontos específicos. Atacar as instalações de petróleo poderia uma investida direta de Hifter contra o governo de Trípoli, que tem o controle oficial do local, o que abriria espaço para uma escalada do conflito. Fonte: Associated Press.

Comentários