Dia das mães movimenta o mercado

Os shopping centers são os locais prediletos de compras para 47,5% dos pesquisados, seguidos pelo comércio dos centros (30,7%).

Os lojistas do ABC que procuram estratégias para garantir boas vendas com o Dia das Mães, 12 de maio, devem observar o que diz a Pesquisa de Intenção de Compras (PIC), divulgada nesta quinta (18) e feita pelo Observatório Econômico da Metodista, exclusivamente com os consumidores das sete cidades. Disponível no site http://www.metodista.br/observatorio-economico/observatorio-economico/publicacoes, o estudo revela, entre outros dados, que o preço médio que a população está disposta a pagar por presente R$ 139,30, quantia que teve um crescimento real de 10% em comparação à pesquisa do ano passado, considerando 6,59% de inflação acumulada nos últimos 12 meses. 

A melhor disposição de valores é explicada, especialmente, pelo aumento de salário real na região. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego do Seade, o salário aumentou 13,16 no ABC, entre janeiro de 2012 a 2013. A maior disposição na compra de presentes está concentrada em vestuário (30,6%) e perfumes/cosméticos (23%). Mas alguns tópicos merecem atenção do lojista. Para os 929 entrevistados, é muito importante que o presente atenda ao desejo da mãe (49,4%) e que o produto tenha boa qualidade (53,2%).

Entre as cidades preferidas para compra, São Bernardo saiu na frente, com 29,1%, seguida por Santo André (21,9%), o município preferido ano passado (26,3%). “São Bernardo ganhou novo shopping e tem puxado o consumidor de Diadema, ainda carente de shoppings”, explica o professor e economista Sandro Renato Maskio, coordenador da PIC. Para Maskio, Santo André ainda se mantém em segundo lugar porque é favorecido pela logística.

Shoppings

Os shopping centers são os locais prediletos de compras para 47,5% dos pesquisados, seguidos pelo comércio dos centros (30,7%). O comércio dos bairros, novidade este ano no estudo – exceto Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra -, ficou com 12,5%. Mais uma vez a proximidade do estabelecimento à residência ou ao trabalho, além da diversidade de produtos, explica a preferência pelos shoppings de acordo com o professor.

Outro fator que o lojista deve ficar atento é quanto à forma de pagamento. Não adianta gastar cartucho com cartão de crédito como no ano passado. A preferência pela modalidade caiu 10% em relação à última PIC das mães. Na pesquisa, feita entre 29 de março e 10 de abril, 43,8% vão pagar em dinheiro e 27,6% com cartão de débito. “Isso mostra o alto comprometimento da renda do consumidor, bastante endividado”, alerta o economista.

A segunda PIC das mães revela, ainda, que, quanto melhor é a renda maior é a preferência pelos cartões de débito e crédito e pela compra em shopping. Maskio ressalta que esta composição demonstra a importância de o lojista oferecer opção de parcelamento assim com uma política competitiva de descontos para pagamentos à vista. A curiosidade é que os homens (respondem por 45% dos entrevistados) são os maiores gastões. Enquanto a mulher se dispõe a gastar R$ 200, ele pensa desembolsar R$ 213.

Outra novidade é no fator mobilidade. O consumidor ficou menos fiel em relação à cidade onde mora ou trabalha, principalmente em Mauá, São Caetano, São Bernardo e Diadema. Segundo a pesquisa, a ampliação da amostra para os bairros e as novas opções de local de consumo explicam a fuga dos consumidores para outras cidades.  

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários