ABC - terça-feira , 21 de maio de 2024

Polícia de Diadema investiga morte de criança de 2 anos que tinha marca no pescoço

Criança foi levada ao Hospital Estadual de Diadema, onde a morte foi constatada e também a lesão no pescoço. (Foto: Google)

Os policiais do 4° Distrito Policial de Diadema estão investigando a morte de T.M,F.N, de apenas dois anos de idade. A criança, entre idas e vindas de hospitais nos últimos dias, deu entrada desfalecida no Hospital Estadual de Diadema, no bairro Serraria, trazido pela família. Mesmo com as manobras de ressuscitação a criança acabou falecendo. No hospital, lesões no pescoço do menino chamaram a atenção da equipe médica e a situação foi relatada à polícia.

O boletim de ocorrência foi registrado como morte suspeita. De acordo com o registro, a criança vinha sentindo-se mal há dias. A mãe, Thalyta Carvalho do Nascimento, de 19 anos, contou à polícia que há 15 dias T. estava com um quadro de dores no corpo, diarreia e vômitos. Ela conta que desde o primeiro dia levou a criança ao Hospital Estadual e depois a levou também no Quarteirão da Saúde onde foi medicado e dispensado. No sábado e no domingo a criança teria melhorado, segundo o relato da mãe, e inclusive brincou, mas na terça-feira (19/03) a mãe deixou a criança dormindo e saiu do quarto, deixando o menor na companhia do padrasto que também dormia. O depoimento da mãe diz que poucos minutos depois o marido a chamava aos gritos porque a criança não acordava e o casal levou a criança ao hospital onde o óbito foi constatado. Sobre a marca vermelha de um lado do pescoço a mãe relatou que seria do barbante que segurava a chupeta da criança.

Newsletter RD

O delegado titular do 4° DP, Gentil de Oliveira Júnior, disse que a mãe já foi ouvida e vai ouvir o pai. Enquanto isso aguarda o resultado do exame necroscópico feito pelo IML (Instituto Médico Legal) de São Bernardo. “Sobre essa ocorrência foi instaurado IP (Inquérito Policial). Estamos aguardando a conclusão do laudo de exame necroscópico da criança. A mãe da vítima foi ouvida após o registro da ocorrência. A apuração está em fase inicial. O padrasto da criança será ouvido em seguida. Estamos no aguardo do laudo necroscópico que poderá trazer mais informações que podem auxiliar no esclarecimento das circunstâncias da morte”.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado, que responde pelo Hospital Estadual de Diadema, apenas lamentou a morte do menino. “O Hospital Estadual de Diadema (HED) lamenta profundamente o falecimento do paciente T.M.F.N. e informa que seu primeiro atendimento na unidade foi no momento em que ele chegou em parada cardiorrespiratória.  Ele foi atendido prontamente pela equipe, que tentou reanimá-lo, mas infelizmente sem sucesso. A família foi acolhida e todos os esclarecimentos foram prestados. A unidade está à disposição dos familiares quaisquer informações”.

Ao RD a mãe da criança disse que está muito abalada e que ocorreu algo diferente o que ela imaginava. “Vou esperar passar o velório do meu filho para falar alguma coisa. Não foi o que eu estava pensando. São coisas que acontecem na vida”, resumiu.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes