USCS inaugura em São Caetano o primeiro hospital veterinário público do ABC

O reitor Leandro Prearo e o prefeito José Auricchio Júnior inauguraram o Hospital Veterinário Municipal São Lázaro. (Foto: George Garcia)

Em cerimônia na manhã deste sábado (18/03) a USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul) e a prefeitura de São Caetano inauguraram o Hospital Veterinário Universitário Municipal São Lázaro, o primeiro hospital veterinário público do ABC – Santo André e São Bernardo esperam inaugurar suas unidades também este ano. O Hospital consumiu investimentos de R$ 3 milhões na construção e adaptação do prédio da rua Pernambuco, 76- no Centro- e mais R$ 1,5 milhão para equipar o local. Dentro de duas semanas a prefeitura vai inaugurar também a Ubasa (Unidade Básica de Saúde Animal) que será a porta de entrada para a saúde veterinária e fará os encaminhamentos para o hospital. A capacidade é de 600 atendimentos por mês.

Segundo o reitor da USCS, o professor Leandro Prearo, além do investimento já realizado há ainda uma despesa de custeio orçada em também R$ 4,5 milhões por ano e toda essa despesa será custeada pela própria universidade, que terá grande campo de estudo para os alunos do curso de veterinária que está formando sua primeira turma. O hospital terá salas de cirurgia para pequenos e grandes animais, procedimentos que poderão ser assistidos pelos alunos que acompanham em sala separada por vidros. “Temos cerca de 600 alunos e todos, em algum momento, vão passar pelo hospital veterinário, pois essa etapa do curso é obrigatória”, explica o reitor. “Eles terão uma formação diferenciada, na prática”, completa.

Newsletter RD

Prefeito Auricchio é apresentado às instalações do Hospital Universitário Municipal. (Foto: George Garcia)

Além do atendimento de pequenos e até de grandes animais, como cavalos, o Hospital Veterinário Municipal terá ainda um centro de pesquisas para testes de remédios e vacinas. Prearo destaca o modelo diferenciado que vai atender aos munícipes de forma pública, sem nenhum custo. “Até mesmo universidades que são públicas cobram valores para consultas e procedimentos, aqui será tudo gratuito”, disse o reitor ao destacar que o hospital terá internações, tratamentos oncológicos e cirurgias de grande porte, consideradas de alta complexidade.

“A gente tem muito orgulho de entregar esse equipamento que era um sonho da comunidade USCS e da sociedade de São Caetano. É o primeiro hospital público municipal da nossa região”, afirma. O hospital integra um grande pacote de ações do governo municipal em relação ao bem estar animal. “Em breve vai ser inaugurada a Ubasa, e tem também o RGA (Registro Geral Animal) e o veterinário na Saúde da Família, enfim, um pacote grande que tenho certeza está tornado São Caetano referência em bem estar animal. Esse é um hospital completo, com equipamentos de última geração. Nestes dois anos de construção tive oportunidade de visitar vários hospitais pelo País e, sem medo de errar, posso dizer que esse é o mais bonito e bem equipado do Brasil”, afirma Prearo.

O prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) destacou a necessidade de controle para o uso do equipamento demonstrando preocupação de que não moradores da cidade tentem acessar o serviço. “Não dá para abrir para o Estado todo e sabemos que a demanda é muito grande”, diz. O morador terá de comprovar  a residência no município e vai ter também fazer o RGA do pet para poder acessar o serviço, tendo a Ubasa como porta de entrada. Enquanto a unidade de saúde não é inaugurada para demandar os atendimentos, o Hospital Veterinário estará funcionando apenas com treinamento do pessoal. Segundo Leandro Prearo, além do pessoal da disciplina de veterinária, outros seis veterinários foram contratados, e pessoal de apoio, num total de aproximadamente 30 pessoas que passarão por esse treinamento.

Belinha e a tutora Rita de Cássia Mendes (Foto: George Garcia)

“Tem um critério social estabelecido, o critério é para moradores. Vamos ter que ver essa demanda. Se tiver o cruzamento do RGA e do Cartão São Caetano vamos ter informações suficientes. Mas se vier algum animal de fora, com uma urgência, será atendido”, disse Auricchio.

A subsecretária de Proteção e Saúde Animal, Alexandra Gimenez da Costa, disse que haverá um atendimento específico para organizações não governamentais que cuidam de animais e também para protetores. “Além das ONGs está para ser lançado o cadastro do protetor individual de São Caetano, porque a gente tem uma rede de protetores que faz um trabalho primordial para a saúde de animal em São Caetano. Através desse cadastro a gente vai conseguir identificar quantos são e quem são esses protetores e estabelecer prioridades de atendimento para a população, para os protetores e para as ONGs”. A subsecretária também relatou que há uma preocupação com os animais que vivem nas ruas e há intenção de implantar microchips neles, para entender se realmente não têm tutor e saber quantos são.

Esperado

Max veio conhecer o hospital veterinário com seu tutor Roberto Passani Gomes. Foto: George Garcia)

Diversos moradores da cidade vieram prestigiar a inauguração do Hospital Veterinário Municipal São Lázaro e trouxeram também seus animais de estimação, caso de Roberto Passani Gomes, que mora na rua ao lado e veio com cão Max, de 8 anos de idade. “O número de pessoas com animais em casa é muito grande por isso esse equipamento vai ajudar”, diz o morador que costumava levar o Max para consultas de rotina e exames em uma ONG que cobra preços populares para os procedimentos.

Rita de Cássia Mendes também trouxe a cadela Belinha, de 8 anos, para conhecer o hospital. Toda enfeitada e arrumada para a festa a cachorrinha estava um pouco assustada com tanta gente. A tutora disse que tirou Belinha das ruas e que sempre faz checkups semestrais. “Vou tirar o RGA dela e passar a trazer aqui”, disse.

 

Hospital fará parceria com Ribeirão Pires para tratamento de animais silvestres

Guto Volpi disse que veio se inspirar na conquista de São Caetano e revelou parceria com o novo hospital veterinário. (Foto: George Garcia)

Uma das presenças durante a inauguração do Hospital Veterinário Municipal São Lázaro foi a do prefeito de Ribeirão Pires, Guto Volpi (PL), que revelou parceria que está em vias de ser fechada com a USCS para tratamento dos animais silvestres resgatados em áreas urbanas vítimas de acidentes. No futuro a cidade pretende ter também seu próprio hospital veterinário, mas Volpi acredita ser muito difícil conseguir isso neste mandato.

“Viemos aqui nos inspirar. Estamos caminhando para uma parceria da USCS com o nosso Departamento de Fauna e Flora que trará uma vivência para o hospital universitário. Em Ribeirão temos um recorde de castrações, tudo feito no nosso Centro de Zoonoses, enquanto não podemos ter o nosso hospital. O Consórcio Intermunicipal também pode trazer investimentos para esta área. Resta saber quando o Estado poderá nos auxiliar, pois um hospital custa muito dinheiro”, resumiu o prefeito. O reitor da USCS, Leandro Prearo, confirmou a parceria com Ribeirão Pires e que ela vai ajudar no treinamento dos graduandos de veterinária com os animais silvestres.

Compartilhar nas redes