Austrália impõe sanções a mais 67 autoridades russas por crimes de guerra

A ministra de Relações Exteriores da Austrália, Marise Payne, disse nesta quinta-feira (7/4) que seu país vai impor sanções e proibição de viagens a mais 67 autoridades da Rússia, após o surgimento de evidências de que forças russas cometeram crimes de guerra na Ucrânia.

Os novos alvos das sanções da Austrália incluem o vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Grigorenko, o ministro de Desenvolvimento Econômico, Maxim Reshetnikov, e o vice-presidente da câmara baixa (Duma) da Rússia, Aleksander Babakov.

Payne viajou a Bruxelas nesta semana para se reunir com chanceleres da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). A Austrália não faz parte da Otan, mas mantém relação estreita com a aliança.

Segundo Payne, a Austrália já anunciou sanções contra quase 600 indivíduos e entidades da Rússia, desde a invasão da Ucrânia.

UE

A reunião da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em Kiev, com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acontecerá nesta sexta-feira (8). Porta-voz do órgão executivo da União Europeia (UE), Eric Mamer disse hoje que Von der Leyen transmitirá uma mensagem de “completa solidariedade” e reiterará o apoio fornecido pelo bloco de 27 países à Ucrânia.

O alto representante da UE para política externa, Josep Borrell, também estará na viagem. Von der Leyen é a segunda alta autoridade de uma instituição da UE a viajar para a Ucrânia, após a viagem da presidente do Parlamento Europa, Roberta Metsola, na semana passada. Fontes: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários