Jayme Matarazzo fala sobre linhagem artística

Neto da cantora Maysa, ator fala sobre como é ser filho de Jayme Monjardim (Foto: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias)

Neto da cantora Maysa e filho do diretor de tevê Jayme Monjardim, Jayme Matarazzo pode não ser um príncipe, mas pertence a uma nobre linhagem de artistas. E, ainda por cima, se comporta como um mocinho de contos de fadas. O intérprete do destemido Felipe, o príncipe de Cordel Encantado, leva a fama de “perfeitinho” também no trabalho. “Aprecio uma produção bem feita. Claro que prezo por isso. Me cobro muito porque acho que ainda sou um aprendiz. Mas sou cheio de defeitos. Ser educado e gentil vem da minha criação”, explica. Assim, o ator não se incomoda com a demora nas gravações e a pouca frente do folhetim, por conta da direção minuciosa de Amora Mautner. “O resultado é sensacional. A qualidade é incrível. Eu fico muito satisfeito de estar em uma produção de tanta qualidade. Não tenho do que reclamar”, garante.

Na trama, depois de se dividir entre a Princesa Açucena e a aventureira Dora, vividas por Bianca Bin e Nathália Dill, Felipe finalmente decidiu que sua paixão é pela “rainha” do cangaço. Dora resistiu durante muito tempo às investidas do bom moço, mas, na reta final da história, já demonstra que gosta mesmo é dele. “Fazer par romântico com alguém como a Nathalia, com quem já tenho uma grande intimidade cênica, é maravilhoso”, garante. A sensação de “déjà vu” ao ver as cenas da dupla no ar é inevitável. No ano passado, Nathalia e Jayme protagonizaram outro casal em “Escrito nas Estrelas”, trama de Elizabeth Jihn. Mas, no trabalho anterior, o romance levantava a temática espírita, já que o papel de Jayme estava morto e se comunicava com os vivos. “Foi meu primeiro trabalho grande e interpretei um personagem diferente. Mas o texto da Elizabeth, o elenco, a produção, tudo isso me ajudou”, lembra.

Antes, Jayme interpretou seu próprio pai em “Maysa: Quando Fala o Coração”, minissérie exibida em 2009. A produção contava a história de sua avó Maysa, e foi dirigida por Jayme Monjardim. “Cabia e era bonito, interessante, me colocar no papel do meu pai. Foi bom estar ao lado dele naquele momento. Além disso, aquela trama faz parte da minha vida”, justifica. Apesar de seu primeiro trabalho na tevê ter sido comandado por Jayme Monjardim, desde então o jovem ator tem protagonizado produções de outros diretores. “Não é uma fuga. É algo que foi acontecendo. Tive a chance de ser chamado por outros diretores e nunca mais tive a oportunidade de trabalhar de novo com o meu pai”, reitera.

Ainda com pouca experiência na atuação, o ator já pretende arriscar em outras funções nas produções. Um dos desejos de Jayme é dirigir. “Eu adoro o todo do projeto. Como ator, às vezes, me sinto ansioso em querer fazer mais do que atuar”, ressalta.  

 

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários