Semasa flagra movimentação de terra em área invadida no Jardim Irene

Com cerca de 15.000 metros quadrados, a área que pertence à CDHU foi invadida (Foto: Divulgação/Semasa)

A equipe de Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) flagrou na tarde deste sábado (17/04) a movimentação irregular de terra e a supressão de dezenas de árvores nativas e exóticas em um terreno junto ao Núcleo dos Missionários (Jardim Santo André).

Com cerca de 15.000 metros quadrados, a área que pertence à CDHU foi invadida. O crime ambiental ainda causou erosão ao solo do local e a movimentação ocorreu para construção de novas moradias irregulares. A ação contou com apoio da GCM (Guarda Civil Municipal) e da Polícia Militar.

Os agentes do Semasa efetuaram o flagrante após ter recebido uma denúncia e, com o auxílio do drone, foi possível constatar a infração ambiental. “Por meio da tecnologia, como o drone, temos a possibilidade de constatar situações que antes seriam improváveis. Um trabalho contínuo para proteger o meio ambiente e a cidade”, comenta o superintendente do Semasa, Gilvan Junior.

A Fiscalização Ambiental apreendeu a máquina escavadeira que estava sendo utilizada e, a partir de agora, para reaver o equipamento o proprietário deverá pagar multas que ultrapassam o valor de R$ 100 mil e ainda cumprir Termo de Compromisso Ambiental para recuperação da área e mitigação dos danos ambientais.

Em Santo André, o Semasa é responsável pela fiscalização de diversos crimes ambientais que possam causar danos ao meio ambiente. A movimentação irregular de terra sem o devido licenciamento, além da supressão de árvores em área particular, sem autorização da autarquia, são uma das atribuições das equipes de Fiscalização Ambiental.

A população pode colaborar enviando denúncias via site www.semasa.sp.gov.br.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários