Cinco entre 8 atividades do varejo avançam em fevereiro ante janeiro, diz IBGE

A alta de 1,2% nas vendas do comércio varejista em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, foi verificada em cinco das oito atividades do varejo restrito pesquisadas, informou nesta terça-feira, 7, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o avanço de fevereiro, o nível de vendas do varejo ficou 4,5% abaixo do ponto máximo da série histórica do IBGE, registrada em outubro de 2014.

Na passagem de janeiro para fevereiro, subiram as vendas de Móveis e eletrodomésticos (1,6%), Tecidos, vestuário e calçados (1,6%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,5%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,5%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,6%). Na contramão, as vendas de combustíveis e lubrificantes caíram 0,6%.

No comércio varejista ampliado, as vendas de Veículos, motos, partes e peças avançaram 0,9% ante janeiro, enquanto as de Material de construção cresceram 0,1%.

Já na comparação com fevereiro de 2019, houve altas nas vendas de seis das oito atividades investigadas pela Pesquisa Mensal do Comércio (PMC). Entre as atividades com crescimento, destacaram-se Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (4,1%); Móveis e eletrodomésticos (11,7%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,7%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,9%). Também registraram taxas positivas os Tecidos, vestuário e calçados (1,0%) e os Combustíveis e lubrificantes (0,2%), segundo o IBGE.

“Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo exerceram o maior impacto positivo na formação da taxa global do varejo. Com aumento de 4,1% frente a fevereiro de 2019, a atividade inverte movimento registrado nos dois meses anteriores. No primeiro bimestre de 2020, esse segmento acumulou aumento de 0,6% frente a igual bimestre de 2019. No acumulado nos últimos doze meses, o setor volta a registrar aceleração na intensidade de crescimento (0,2%) após seis meses perdendo ritmo”, diz a nota divulgada pelo IBGE.

No varejo ampliado, as vendas de Veículos, motos, partes e peças registrou aumento de 1,1% em relação a fevereiro de 2019. Foi a décima primeira taxa positiva seguida, segundo o IBGE. “No primeiro bimestre, o setor acumulou avanço de 5,6% e, nos últimos doze meses, de 8,7%, mostrando perda de ritmo em relação a janeiro (10,1%), interrompendo uma trajetória de estabilidade que vinha sendo registrada desde novembro de 2019 com variações de até 0,2 p.p.”, diz a nota do IBGE.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários