Número de admissões em fevereiro sobe 6,9% no ABC, segundo Caged

Serviços e comércio são as áreas que mais empregaram na região

O ABC apresentou uma melhora no nível de emprego e desemprego em fevereiro. Segundo os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o número de admissões na região subiu 6,9% em comparação com o mesmo mês do ano passado. A mesma pesquisa aponta uma queda nas demissões em 5,03%. Cinco das sete cidades apresentaram saldo positivo.

Foram gerados 21.538 empregos na região em fevereiro. Das sete cidades, apenas Rio Grande da Serra apresentou uma pequena queda na geração de vagas comparando com o segundo mês de 2017, caindo de 79 para 76. São Bernardo foi à cidade que mais teve crescimento nas admissões, de 6.459 para 6.872.

Dos dez setores pesquisados pelo Caged, quatro apresentaram aumento no número de vagas geradas. A área de serviços foi a que mais empregou com 11.473 vagas, número 9,48% maior que em fevereiro do ano passado. Comércio gerou 4.603 vagas (aumento de 9,28%). A indústria de transformação contratou 3.675 pessoas (alta de 9,12%) e a administração pública admitiu 60 funcionários (aumento de 40%).

Em relação às vagas perdidas, a região apresentou uma queda, de 20.796 para 19.748. Das sete cidades do ABC, cinco seguiram a tendência de diminuição no número de demissões (Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo e São Caetano). Diadema foi à única que teve aumento no número de demissões, de 2.133 para 2.164. Mauá apresentou dados iguais nos dois períodos comparados: 1.629 exonerações.

Mesmo sendo um dos setores que mais geraram empregos, o comércio lidera o número de demissões na região com 4.820 vagas perdidas (16,57% a mais que em fevereiro do ano passado). A administração pública pulou de 69 para 108 exonerações (alta de 36,1%). O serviço industrial de utilidade pública demitiu 65 pessoas no segundo mês do ano (alta de 53,8%) e o setor de agropecuária, extração vegetal, caça e pesca teve um aumento de 33,33% nas demissões (de oito para 12).

Acumulado

Nos dois primeiros meses do ano foram gerados na região 42.333 empregos na região, uma alta de 6,07% em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação às demissões, a queda foi de 3,22%, de 42.698 para 41.324 exonerações no período comparado.

Comentários