Lula: reunião com Petrobras tratou do PAC, não diretoria

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou que tenha discutido mudanças na diretoria da Petrobras em reunião de mais de duas horas hoje com o presidente e demais diretores da estatal no Rio. “Se eu fosse fazer alguma mudança, eu chamaria o (José Sérgio) Gabrielli em Brasília e o informaria lá. Não precisaria vir ao Rio para isso”, afirmou aos jornalistas.

Segundo o presidente, a reunião foi pautada pelas dificuldades que a Petrobras está enfrentando para tocar adiante as obras previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Ele citou como exemplo principalmente as dificuldades junto aos fornecedores que estão com suas carteiras superlotadas e impossibilitados de cumprir prazos. “O problema grave é que diante de tantas encomendas, não somente da Petrobras, mas de outras empresas, fornecedores que antes podiam atender aos pedidos da Petrobras em 60 ou 90 dias hoje só podem atender em 400 dias, porque sua capacidade se exauriu”, disse.

Para solucionar este problema, Lula afirmou que o governo já está estudando a criação de um tipo de financiamento para aumentar a capacidade produtiva destes fornecedores “não só para atender a demanda do Brasil mas mundial”. “Com o aumento no preço do petróleo, todo o mundo quer encontrar mais reservas, fazer novas plataformas, buscar mais petróleo e para isso é preciso também que a indústria fornecedora faça mais fábricas”, disse o presidente em entrevista coletiva à imprensa na sede do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), no Rio.

O presidente ainda citou outros tipos de problemas enfrentados pela Petrobras e que estão atrasando suas obras, como questões junto ao Tribunal de Contas da União, ambientais, ou mesmo problemas pontuais junto a alguns projetos específicos.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários