Clássico promete ser o maior da história

Estádio Anacleto Campanella será o palco da decisão. Foto: Rodrigo Lima

O clássico do ABC volta a pegar fogo. São Caetano e Santo André decidem suas vidas no Campeonato Paulista da série A2, neste sábado (11), às 10h, no estádio Anacleto Campanella. O Ramalhão é o 6° colocado, com 32 pontos. Além da vitória, depende de tropeços do Marília e Mirassol para garantir o acesso à série A1 da competição. Já o Azulão está em 15° lugar, com 19 pontos e se perder pode cair para a série A3 do Estadual.

Na história do confronto já foram 24 jogos disputados. O São Caetano leva vantagem com nove vitórias, o Santo André venceu seis e são mais nove empates. O primeiro jogo disputado pelas equipes foi em 1993, pelo Campeonato Paulista, na ocasião, o Ramalhão venceu por 3 a 1. Já o último confronto foi pela Copa Paulista de 2013, onde o Azulão venceu por 1 a 0.

Apesar de ser jogo decisivo e clássico cheio de emoções, o técnico do Santo André Vilson Taddei leva com cautela a partida. “Sempre jogamos uma decisão. Estamos no trabalho e queremos passar tranquilidade para o grupo. Temos de mostrar para eles como encarar uma decisão. A expectativa é de fazer um grande jogo e fazer o resultado”, diz. O técnico e ex-jogador sabe da responsabilidade que é jogar um clássico. “A minha carreira como atleta foi toda em cidades de dois clubes. Joguei muito no Interior e fora do País, sempre com essas decisões”, relata.

Do outro lado o assunto é o mesmo. O volante do São Caetano, Esley, fala sobre como se prepara antes de um clássico tão importante. “A gente procura encarar todo jogo como final de campeonato. Esta partida temos de encarar com a maior seriedade do mundo, até pela situação do nosso time na tabela. Vai ser um jogo difícil, pois é um rival da região, então esperamos estar em um bom dia para fazer um bom jogo”, garante.

O técnico Márcio Griggio ainda não perdeu no comando do Azulão, são dois jogos, uma vitória e um empate, Esley também abriu o jogo sobre o novo comandante. “Ele passa muita motivação e dá apoio a todo o momento. Um cara que entende muito bem o que acontece dentro das quatro linhas”, revela.

Atacante Nunes
Um dos jogadores mais polêmicos que estará em campo é Nunes. O atacante já passou pelo São Caetano, mas hoje é ídolo da torcida do Ramalhão. “Clássico é sempre difícil, por isso acredito que será o jogo mais difícil que vamos encarar. Estamos numa crescente muito boa, isso dá moral para entrar em um clássico”, afirma.

Sem papas na língua, o artilheiro fala da motivação para enfrentar o ex-clube. “Sempre tem um gosto especial enfrentar o São Caetano, uma motivação a mais para mim. Vamos dar tudo nesse jogo e vamos conseguir a vitória e o acesso”, acredita.

Do lado do Azulão também tem ídolo. Machucado, o goleiro Luiz não vai ao jogo, mas vai ficar como torcedor e crava que os andreenses não vão fazer a festa no Anacleto. “Todo jogo São Caetano e Santo André é complicado, desde as categorias de base. Particularmente dentro da nossa casa o Santo André não vai ganhar, já o São Caetano tem que fazer de tudo para vencer, principalmente para o torcedor da cidade. Nesta última partida vamos honrar a camisa do São Caetano, pois aqui dentro (Anacleto Campanella) ninguém vai fazer bagunça”, garante.

Jogo não é de muitos ingressos

O clássico pode ser grande dentro dos gramados, mas não deve levar muito público às arquibancadas. A diretoria do São Caetano, mandante na partida, comercializará apenas 1,5 mil ingressos para o clássico. O Azulão não leva bom público aos estádios há um bom tempo. Nesta série A2, o maior número registrado pelo São Caetano foi 504 torcedores, na 12ª rodada, contra o Catanduvense.

Já o Ramalhão tem um número melhor, até pela situação do time na tabela. O Bruno José Daniel chegou a 1.633 torcedores, na partida diante o São Bento, pela 17° rodada. Os bilhetes estão à venda por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), para ambos os times.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários