ABC - quinta-feira , 18 de julho de 2024

Capitu traiu Bentinho? Americana que viralizou com Machado de Assis entra no fla-flu literário

Courtney Henning, a escritora e influenciadora dos Estados Unidos que viralizou entre brasileiros após ler Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, terminou sua leitura de outro clássico do autor: Dom Casmurro.

Em um vídeo publicado nesta quarta-feira (12/6), nas redes sociais, ela contou que adorou a obra e que talvez ela seja o seu novo livro favorito. “Ele pode estar desbancando Memórias Póstumas de Brás Cubas. Não sei dizer. Eu amo demais ambos. Se você não conhece Machado de Assis, ele é um escritor brasileiro. Ele é um tesouro. O mundo inteiro deveria estar cantando seus louvores. Ele deveria estar no mesmo patamar que Shakespeare”, afirmou ela.

Newsletter RD

Courtney também deu sua opinião sobre uma debate literário que permanece vivo no Brasil há décadas: Capitu traiu ou não traiu Bentinho? “Primeiramente, sinto muita inveja por vocês terem esse debate literário sobre o qual conversar. Acho isso tão legal. Entendo que há um debate, e as pessoas estão divididas em ambos os lados sobre se ela traiu ou não”, disse.

A influenciadora então explicou que não leu nenhuma resenha, crítica ou análise sobre o livro até o momento e revelou que, para ela, Capitu não traiu Bentinho. “Eu acho que o narrador não é confiável. Ele está simplesmente destruído pela própria inveja. Essa é a minha opinião. Você pode tentar me convencer do contrário. Eu vou ler análises e, quem sabe, posso mudar de ideia, mas essa é a minha impressão inicial”, justificou.

A versão que Courtney Henning leu foi traduzida para o inglês por Margaret Jull Costa e Robin Patterson. Ela havia anunciado na última quinta-feira (6), que faria uma pausa em sua tarefa de ler livros de todos os países do mundo para conferir a obra de Machado de Assis.

Foi por meio do projeto que Memórias Póstumas de Brás Cubas chegou até ela. Na ocasião, Courtney elegeu o livro como novo favorito, chegando a lamentar no post que viralizou: “O que vou fazer do resto da minha vida depois que terminá-lo?”.

A repercussão da postagem foi tamanha que Memórias Póstumas de Brás Cubas – na versão traduzida para o inglês por Flora Thomson-De Veaux – ficou em primeiro lugar entre os mais vendidos da Amazon dos Estados Unidos, na categoria “Literatura Latino-Americana e Caribenha”. O sucesso internacional que repercutiu o livro por aqui também, atraindo brasileiros que ainda não conheciam a obra.

A história de Dom Casmurro

Na história de Dom Casmurro, Bentinho e Capitu são criados juntos e se apaixonam na adolescência. Mas a mãe dele, por força de uma promessa, decide enviá-lo ao seminário para que se torne padre. Lá o garoto conhece Escobar, de quem fica amigo íntimo.

Algum tempo depois, tanto um como outro deixam a vida eclesiástica e se casam. Escobar com Sancha, e Bentinho com Capitu. Os dois casais vivem tranquilamente até a morte de Escobar, quando Bentinho começa a desconfiar da fidelidade de sua mulher e percebe a assombrosa semelhança do filho Ezequiel com o ex-companheiro de seminário.

Essa desconfiança acompanha Bentinho ao logo de todo o romance. A ideia de que Ezequiel é filho de seu amigo Escobar, e não dele, por causa de semelhança física e de suas atitudes, e por outros indícios que ele apresenta, vai se tornando insuportável para o narrador de Dom Casmurro, livro que é leitura obrigatória nas escolas e presença frequente nas listas de livros de vestibular. (Com Colaboração de Damy Coelho e Maria Fernanda Rodrigues)

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes