ABC - sexta-feira , 14 de junho de 2024

Saúde da população negra é tema de seminário em Diadema

Evento terá participação de representantes do Ministério da Saúde, apresentará dados do município e vai discutir o aprimoramento das ações no município (Foto: Mauro Pedroso)

As desigualdades étnico-raciais e o racismo têm impacto na saúde da população. Para discutir esses determinantes sociais e apresentar indicadores dessa situação, a Prefeitura de Diadema promove o seminário “Como está a Saúde da População Negra de Diadema?” nesta segunda-feira (13/05), às 14h, no auditório do Quarteirão da Saúde, região central.

A entrada é gratuita e não há necessidade de se inscrever antecipadamente. O evento vai contar com a presença de representantes do Ministério da Saúde (MS), como a assessora técnica para Equidade Racial em Saúde, Stephany Damasceno, e do Coordenador de Atenção à Saúde da População Negra Departamento de Prevenção e Promoção à Saúde Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Marcos Moreira da Costa.

Newsletter RD

Haverá a apresentação de indicadores como iniquidades/desigualdades a partir do recorte raça/cor: gestação/parto; nascidos vivos; mortalidade materna e infantil pelos integrantes do Núcleo de Informação em Saúde do município, Dácio Lira Rabelo e Isaque Mendes Prado. A palestra Política Nacional de saúde da População Negra: Desafios e Pistas para a Continuidade e Aprimoramento das Ações em Diadema encerrará o evento.

“É preciso debater esse assunto com os profissionais porque a população negra tem doenças diferenciadas de outros grupos e é preciso ter um olhar humanizado e atento a essa questão. Além disso, o próprio racismo em si faz mal à saúde, pelo tratamento desigual e a aflição psicológica que sofremos”, afirma a coordenadora de Políticas Públicas de Promoção de Igualdade Racial (CREPPIR), Márcia Damaceno.

“Para superação das desigualdades e enfrentamento da injustiça histórica é preciso ações intersetoriais. Esse momento de diálogo nos leva a pensar como podemos assegurar, com essa política, a concretude dos princípios do SUS: equidade, universalidade e integralidade nos corpos das pessoas negras em nossa cidade”, avalia a coordenadora da área Populações Estratégicas da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Yury Puello Orozco.

O evento é uma ação conjunta da Secretaria Municipal da Saúde, por meio do Comitê Técnico de Saúde da População Negra e demais grupos étnicos raciais e da Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Lei

Segundo relatório E-SUS do cadastro individual, em 2023, 50,57% da população cadastrada no Sistema Único de Saúde (SUS) de Diadema são negras. Atualmente, mais de 97% da população diademense é cadastrada no SUS.

Em junho de 2023, a Prefeitura instituiu a Lei nº 4.385 (16/06/2023), que sanciona a Política Municipal de Saúde Integral da População Negra. A legislação municipal estabelece diretrizes, estratégias e compromissos do governo para a melhoria das condições de saúde dessa população, a partir de ações de atenção e cuidado, prevenção e promoção à saúde de forma integral. Mais informações em https://portal.diadema.sp.gov.br/politica-de-saude-integral-da-populacao-negra-e-instituida-em-diadema/.

Serviço:

Seminário “Como está a Saúde da População Negra de Diadema?”

13 de maio de 2024, segunda, às 14h.

Local: auditório do Quarteirão da Saúde. Avenida Antônio Piranga, 700 – Centro.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes