ABC - quinta-feira , 13 de junho de 2024

Paciente enfrenta demora e Santa Casa de Mauá relata alta procura no PS

Pacientes esperaram por horas o atendimento no domingo (21/04) na Santa Casa de Mauá. (Foto: Rede Social)

Nos últimos dias quem precisa de atendimento no pronto socorro da Santa Casa de Mauá, está enfrentando longo período de espera, que pode chegar até quatro horas, segundo a instituição, e sete horas segundo relato de paciente que procurou o RD. O motivo seria o excesso de pacientes, o hospital informa que a procura por atendimento quadruplicou se comparada com o mesmo período do ano passado.

A paciente Ana Paula Nascimento Maia, relata que está com dengue e passou duas vezes por atendimento na última semana, sendo que em uma chegou a ficar sete horas até ser atendida e liberada. Ela disse que no domingo (21/04) o hospital estava superlotado, com pouco pessoal para atender, inclusive na triagem e a espera por atendimento foi de mais de quatro horas. “A demora começava pela triagem, das duas salas só uma estava atendendo, só depois que uma senhora desmaiou no corredor, que colocaram outra enfermeira para atender”, relata.

Newsletter RD

Ana Paula também esteve na Santa Casa na quinta-feira (18/04) relatando ter chegado às 15h e saiu de lá por volta das 22h. A paciente relatou que conseguiu reclamar apenas com enfermeiras, sobre a demora, mas que não adiantou nada. Ela relatou ainda outros problemas como a falta de limpeza. “Tinha sangue na entrada da triagem e eu não vi ninguém da limpeza em todo o tempo que fiquei lá. Também quase caí da cadeira que fui sentar porque estava quebrada”.

Em nota, a Santa Casa de Mauá diz que os problemas são causados pela grande demanda de atendimento. “Todos os serviços de saúde da região estão lotados por excesso de demanda em função de covid, dengue e influenza e o tempo médio para o atendimento está em torno de 3 a 4 horas para que sejam realizados todos os exames e medicação. A Santa Casa de Mauá dispõe de cinco médicos atendendo simultaneamente, os quais dependem dos resultados dos exames laboratoriais e de medicação”, diz o comunicado.

O hospital diz ainda que o número de atendimentos quadruplicou se comparado com mesmo período do ano passado. “A espera não é normal, pois se trata de uma situação atípica em razão do aumento da demanda de pacientes. Com o aumento dos casos de dengue e de influenza, a procura chegou até quadriplicar em comparação ao mesmo período ano anterior”, diz a nota da Santa Casa, que considerou “exagero” da paciente a demora de sete horas relatada pela paciente para o atendimento do dia 18/04. “Para que eu ia mentir? É só puxarem o meu prontuário que vão saber o tempo que eu fiquei lá”, rebateu a paciente. Apesar da espera Ana Paula disse que os médicos a atenderam bem. “Foram muito atenciosos”, finaliza.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes