ABC - terça-feira , 23 de julho de 2024

Procuradoria denuncia juiz flagrado em vídeo agredindo mulher por violência psicológica

O Ministério Público de São Paulo denunciou o juiz Valmir Maurici Júnior, que comandava a 5ª Vara Cível de Guarulhos, à Justiça pelos crimes de violência psicológica e filmagem sem consentimento praticados contra a própria mulher – a qual ele agrediu e humilhou, conforme registrado em vídeo.

O magistrado ainda é acusado de vias de fato, uma contravenção penal (considerada mais ‘branda’ que um crime). Somadas, as penas dos delitos imputados ao juiz podem chegar a quatro anos de detenção.

Newsletter RD

Caberá ao órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo aceitar a denúncia e colocar o magistrado no banco dos réus. A peça foi levada à Corte há 15 dias, pelo procurador-geral de Justiça de São Paulo Mario Sarrubbo.

Valmir Maurici Júnior entrou na mira de diferentes frentes de investigação após ser filmado xingando e dando tapas e empurrões na mulher na casa em que moravam, em Caraguatatuba, no litoral paulista. Ela acusou o marido de violência física, sexual e psicológica.

Ao oferecer a denúncia criminal à Justiça Sarrubbo entendeu que não havia provas suficientes para acusar o juiz por crime sexual. De outro lado entendeu que o magistrado causou ‘dano emocional’ à mulher.

Afastado, o juiz também é alvo de apuração disciplinar aberta pelo Conselho Nacional de Justiça. Além disso, o Ministério Público de São Paulo quer abrir outras frentes de apuração sobre os vídeos que registram a conduta do magistrado.

COM A PALAVRA, O MAGISTRADO

A reportagem entrou em contato com o juiz, que não quis se manifestar. O espaço está aberto para manifestações.

Receba notícias do ABC diariamente em seu telefone.
Envie a mensagem “receber” via WhatsApp para o número 11 99927-5496.

Compartilhar nas redes