Bivar fala em vice mulher e Orosco vê que PSDB desprestigiou o União Brasil

Bivar e Orosco receberam apoiadores da região (Foto: Divulgação)

O deputado federal e pré-candidato a presidente, Luciano Bivar (União Brasil), visitou Mauá neste sábado (25/6) para participar de um evento do pré-candidato a deputado federal Junior Orosco. Antes da ação, Bivar relatou que vê com preocupação o apoio do PSDB a pré-candidatura de Simone Tebet (MDB) e que pretende ter uma mulher como vice. Entre as cotadas está a advogada Rosângela Moro.

“Para mim vice ideal seria uma mulher. Não é pelo fato de ser mulher, é pelo fato da competência das mulheres que nós temos hoje no partido. Nós temos uma mulher muito guerreira que é uma deputada federal da Bahia, a Dayane Pimentel, nós temos a doutora Rosângela Moro, esposa do Sérgio Moro, e nós temos a senadora Soraya Thronicke (MS) que é a senadora com o melhor desempenho no Senado Federal e é presidente do União Mulher”, explicou Bivar.

Durante a entrevista, tanto Bivar quanto Orosco deixaram claro o descontentamento com a decisão do PSDB em apoiar o nome da senadora Simone Tebet (MDB) para a disputa presidencial. Ambos consideram que o tucanato apoiaria o União Brasil, principalmente pelo apoio que a legenda deu ao nome de Rodrigo Garcia (PSDB) em São Paulo. A ideia de ambos é tentar uma conversa com o governador para tentar entender o que vai acontecer, mas o objetivo é tentar a unificação do grupo para que ocorra uma movimentação nacional e estadual sem diferenças.

“Temos que trabalhar com a unidade do partido. O partido tem um comando nacional que toca a diretriz de cima para baixo, para que a base possa dialogar. Nós tentamos dialogar com o Rodrigo Garcia para que ele também explique essa mudança de rumo do PSDB, porque nós fomos o primeiro partido a declarar apoio a ele em São Paulo e nos sentimos desprestigiados quanto a Executiva Nacional do PSDB que foi apoiar a Simone Tebet, dentro de uma candidatura que não estava devidamente combinada conosco. Então nos sentimos desprestigiados, mas temos dialogado. O Rodrigo é um cara de diálogo, jovem, competente e sabe que para vencer em São Paulo precisa do União Brasil”, comentou Orosco.

Outra questão é resolver os embates internos do partido. Em São Paulo, a maior parte dos filiados faziam parte do DEM, partido que tem histórico de apoio aos governadores tucanos e querem manter esse caminho, independente das decisões nacionais.

(Informações: Leandro Amaral)

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99237-9717 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários