Bolsonaro nega interferência na Petrobras mesmo após demissões seguidas

O presidente da República, Jair Bolsonaro, negou que seu governo intervenha ou vá interferir na Petrobras. “Não vou interferir na Petrobras, porque o PT já fez no passado. A interferência levou a um endividamento monstro”, declarou a jornalistas, mesmo após trocar o comando da estatal apenas 40 dias após uma mudança anterior.

Bolsonaro já demitiu três presidentes da Petrobras por irritações com reajustes dos combustíveis, que obedecem a chamada política de Preço de Paridade de Importação (PPI).

De acordo com o presidente da República, ele não sabia o que é PPI, mesmo criticando a política com frequência.

“Mandei levantar o que é PPI de verdade, eu não tinha informações”, afirmou na saída de uma igreja em Brasília. “Eu queria saber se as nossas refinarias estão trabalhando com capacidade máxima, eu não tinha informações.”

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99237-9717 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários