Restaurantes oferecem pratos especiais para almoço de Páscoa

O domingo de Páscoa se aproxima (17 de abril) e, junto dele, toda simbologia religiosa e iguarias gastronômicas voltam a atenção. Além das várias opções de ovos de chocolate, o período também é uma excelente oportunidade para dar uma pausa na rotina e conhecer novos restaurantes, que apostam no preparo de bons pescados, massas e/ou pratos especiais para não deixar a data passar em branco.

Filé à Parmegiana é opção no Canoa Quebrada (Foto: Divulgação)

No Canoa Quebrada, em Ribeirão Pires, a principal aposta vai para a novidade da casa: o steak de contrafilé angus, um dos principais cortes bovinos. Na Argentina, conhecido como chorizo, foi o corte que tornou o país uma referência na gastronomia. “É um prato que preparamos especialmente para a data, com muito carinho, para até duas pessoas se deliciarem de uma carne macia e com sabor acentuado”, explica o proprietário do estabelecimento, César Ricardo Santos Ferreira. O prato, no entanto, ainda não tem valor definido.

Outra aposta do Canoa Quebrada são Filé Mignon à Parmegiana com queijo e molho de tomate artesanal (R$ 115), carro-chefe do restaurante, que acompanha arroz e batata frita ou purê de batata, e o Filé Dom Pedroso (R$ 120), recheado com palmito e catupiry, à milanesa, coberto com aspargo, molho madeira, acompanha arroz branco e batata sautê – ambos servem até três pessoas. “São pratos tradicionais do restaurante e que têm boa saída, tanto no presencial quanto no delivery”, diz o empresário.

César, que também é diretor do Sehal – Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do ABC, projeta que o setor cresça, pelo menos, 10% no período. “Ano passado já tivemos um movimento bem melhor em relação a 2020, isso porque tínhamos praticamente só o atendimento delivery. Agora, a expectativa de crescimento real está na casa de 10%, para todo setor, sem qualquer tipo de reajuste. Estamos esperançosos”, projeta Ferreira.

Medalhão Bomba serve até três pessoas (Foto: Divulgação)

Praça Itália

Praça Itália, situado no Rudge Ramos, em São Bernardo, traz cardápio para o domingo de Páscoa das famílias. O conceito de Blá Blá Blá (produção exclusiva para o almoço de domingo) apresenta prato especial com surpresa compartilhada nas redes sociais ao longo da semana. “Todo domingo temos um bla bla blá diferente, e na Páscoa teremos nosso aclamado nhoque artesanal com um ‘plus’, um cardápio ainda mais especial para as famílias”, diz a proprietária do restaurante, Fernanda Faria Leite.

Com conceito de unir bar e restaurante num só lugar, o Praça Itália, aberto desde 2005, tem como objetivo levar comida farta e saborosa para as famílias da região. “Sentíamos falta de um lugar onde as pessoas pudessem beber e comer com qualidade, por isso montamos o restaurante que, inclusive, conta com espaço infantil”, diz.

Quem for ao Praça Itália pode experimentar pratos exclusivos, criações próprias que fogem da mesmice de restaurantes tradicionais, já experimentou um Bavette Explosão? Quem sabe um Medalhão bomba? Você também encontra no cardápio pratos mais conhecidos, como Feijoada e Parmegiana, dois carros-chefe da casa. “Nosso Filé à Parmegiana é para tirar qualquer um da cozinha no feriado da Páscoa. Os pratos servem tanto individual quanto 3 pessoas, os preços variam de R$ 32 à R$ 165. Vale ressaltar que o cardápio entrega mais valor do que preço, muita qualidade é o mínimo que você encontra no Praça Itália.

Para cozinhar em casa

Para aqueles que não pretendem sair no feriado de Páscoa e querem cozinhar o almoço em família, a sugestão de Fábio Vezzá de Benedetto, engenheiro agrônomo da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), é evitar produtos importados, a exemplo do bacalhau. “Para quem for fazer um almoço de Páscoa, a orientação é evitar todo e qualquer produto importado, para não pesar no bolso”, diz. “Nesse momento restrito, existem alternativas para o bolso do brasileiro, a exemplo do peixe fresco”, sugere.

Entre as opções estão o peixe de água doce tilápia, com valor na média de R$ 9,50 o quilo, o peixe salmão R$ 55 (kg) e merluza R$ 43 (kg). De acordo com o agrônomo, para economizar, a orientação é evitar carnes. “Fazer refeições sem carnes já barateia e muito o prato do brasileiro. Mas optar por castanhas pode favorecer ainda mais na economia”, orienta.

Compras de última hora podem pesar o bolso

Aos que não forem comer fora no domingo de Páscoa e querem apostar no almoço em família, a orientação do comerciante na Craisa, Carlos José Ramos, é ir às compras o quanto antes, para evitar gastos maiores. Segundo Ramos, o ideal é comprar os peixes o quanto antes e deixar armazenado, para não chegar perto da data e gerar gastos inesperados para as famílias. “Os preços chegaram a subir 25% devido à Semana Santa, e isso pode pesar ainda mais no bolso do consumidor”, afirma.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários