Shopping ABC completa 25 anos vislumbrando nova fachada e lojas

Há um quarto de século o Shopping ABC virou um dos principais pontos de consumo de Santo André e do ABC como um todo. Nas celebrações das bodas de prata com a região, o empreendimento aposta na apresentação de novas lojas e projetando até mesmo uma reformulação de sua fachada. A diretora de marketing do Shopping, Flavia Tegão, relatou as novidades durante o RD Momento Econômico desta quarta-feira (8/9).

Shopping ABC também contará com a retomada dos espetáculos infantis em outubro como o Acampamento Jovens Titãs (Foto: Divulgação)

Com 245 operações, o shopping vai inaugurar nesta semana a unidade do Super Grill, na praça de alimentação. Ainda terá na próxima semana a loja de lingeries Intimissimi Moda Italiana. Também será instalada uma loja da Chilli Beans. E a oitava âncora no empreendimento, a unidade da Lojas Pernambucanas que ocupará um espaço de 2 mil metros quadrados. A expectativa é inaugurar em 25 de setembro.

Com apenas 4% de vacância no Shopping ABC, sua direção aposta no crescimento do comércio para o terceiro trimestre que abrigará duas datas muito importantes para os comerciantes, o Dia das Crianças e o Natal. Flavia considera que houve uma mudança no perfil dos consumidores. “Hoje temos consumidores mais conscientes, que buscam muito mais a qualidade do que o preço. Eles não vão comprar um produto que não dura muito, eles querem um produto que possa ter muita qualidade”.

Sobre a faxada, ainda são estudadas as possibilidades, mas já se sabe que será uma obra que vai perdurá por um tempo maior, pois o Shopping ABC não será fechado para que a reforma aconteça. A ideia é dar um ar cada vez mais moderno para chamar a atenção dos consumidores. As tratativas são feitas em conjunto com a Prefeitura de Santo André, para saber quais autorizações podem ser dadas para a mudança.

Outro ponto que chamou a atenção do Shopping ABC e da AD Shopping, grupo acionista do empreendimento, é a mudança que foi feita durante a pandemia sobre a forma de consumir os produtos das lojas. Segundo Flavia, atualmente são 3 mil viagens feitas periodicamente por motoboys para levar os produtos para os consumidores.

“Infelizmente todos nós fomos acometidos por essa pandemia, uma novidade para todo mundo e o varejo sofreu bastante, especificamente shoppings que ficaram fechados por um período, mas acho que sempre temos que sair da zona de conforto, por isso entendemos que foi um aprendizado para todos e acho que aos pouquinhos fomos entendendo algumas coisas, tiramos um pouco de proveito disso, conseguimos atender o consumidor dentro do possível. Aprendemos novos hábitos e outras coisas que vieram realmente para ficar. Eu acho que teve uma aceleração do mercado virtual com delivery, drive-thru hoje já faz parte e temos que oferecer para o nosso consumidor todos os canais para que ele escolha a maneira que quer construir”, explicou.

Comentários