Microsoft lança Windows 11, que terá loja de aplicativos em parceria com Amazon

A Microsoft divulgou nesta quinta-feira, 24, o lançamento do Windows 11. O novo sistema operacional contará com uma loja de aplicativos em colaboração com a Amazon – que já opera sua própria loja de aplicativos Android – e permitirá que as pessoas usem em seus computadores a interface de seus smartphones e tablets.

A atualização do software foi projetada para reposicionar o sistema operacional em uma era em que o uso de aplicativos domina cada vez mais a interação das pessoas com a tecnologia. Além dos aplicativos do próprio Windows, os usuários poderão escolher entre os aplicativos Android que a Amazon oferece para instalar em seus PCs. A Amazon oferece centenas de milhares desses aplicativos, entre eles o TikTok e o serviço de carona Uber. A parceria faz com que esses aplicativos se tornem facilmente acessíveis pelo computador.

O Windows 11 também incorpora mais profundamente o Teams, o pacote de softwares de colaboração no trabalho. A plataforma cresceu de 20 milhões de usuários ativos diários antes da pandemia para mais de 145 milhões em abril. Os recursos do novo sistema operacional refletem uma expectativa de que o trabalho híbrido possa ser duradouro.

As vantagens da computação em nuvem ajudaram a impulsionar a Microsoft a novos patamares. A empresa atingiu uma capitalização de mercado de mais de US$ 2 trilhões pela primeira vez na terça-feira, 22, juntando-se brevemente à Apple nesse nível. A ação fechou ligeiramente em baixa na quarta-feira. Apesar de não possuir mais o software dominante do mercado, a Microsoft teve US$ 22,3 bilhões em vendas relacionadas ao Windows no ano financeiro mais recente, um aumento de 9% em relação ao ano anterior.

O Windows 11 será instalado em novos PCs adquiridos no início da temporada de compras natalinas deste ano. Ele estará disponível como uma atualização gratuita para usuários atuais do Windows 10 com PCs que atendam aos requisitos de hardware necessários.

Comentários