Itescs mostra como a transformação digital salva empresas na pandemia

O projeto Fênix, do Itescs (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul) foi criado no final de 2020 por empresários associados ao instituto com o objetivo de salvar as empresas em crise por conta da pandemia e fazê-las voltar a faturar e até recontratar os funcionários que demitiram durante a crise sanitária. Os empresários Luiz Lopes Schimitd, e Thiago Yokoyama Matsumoto, respectivamente presidente e vice do Itescs, falaram como o projeto funciona e como surgiram os primeiros resultados em entrevista ao RDtv desta sexta-feira (21/05).

O projeto definiu critérios para a participação de empresários no programa; como ter perdido 50% ou mais do faturamento na pandemia e ter demitido funcionários no período. Inicialmente se inscreveram 18 empreendedores, sendo que cinco foram selecionados e dois seguiram até o final do projeto que foi baseado em mentorias, realizadas através de reuniões semanais virtuais, totalizando oito encontros. Após essa mentoria os empresários foram encaminhados para o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e à Aceleradora de PME. “Partiu do nosso coração para fazer algo eficiente na ajuda. , Conseguimos, dentro das nossas possibilidades, atender uma quantidade de empresários. O que a gente deseja é que elas possam voltar a contratar, crescer em faturamento e prosperar”, anuncia Schimitd.

Segundo Thiago Matsumoto, a base de tudo é a transformação digital. “Esse é o DNA do Itescs; a gente fomenta a tecnologia, inovação e o empreendedorismo. Fizemos uma mentoria, que não é coaching nem consultoria. Na mentoria a gente passa os nossos entendimentos como especialistas em tecnologia, como se fosse o mestre dos magos, fazendo mais perguntas do que trazendo respostas, e cabe ao empresário entender se isso faz sentido e se consegue aplicar no seu negócio. E não fui só eu e o Luiz que fizemos, trouxemos mentoria financeira, de marketing, mas não para mostrar que o empresário errou, mas como melhorar”, diz o associado do Itescs.

Das duas empresas que seguiram os dois meses de mentoria até o final, uma é organização que cuida de crianças e outra é uma loja de cafés especiais. Os resultados ainda não foram tabulados, mas já foi possível observar que as sugestões que saíram da mentoria já foram aplicadas nas empresas, que agora vão aprofundar conhecimentos com o Sebrae e com a Aceleradora de PME.

Thiago Matsumoto, Leandro Amaral e Luiz Shimitd. (Foto: Reprodução)

“A primeira mudou toda a diretoria nesse processo, a gente ofereceu instrumentos administrativos de altíssima tecnologia, que eles puderam implementar, principalmente na questão do marketing e nas redes sociais deles. Eles já implementaram bastante. A segunda empresa, é uma casa de café, que teve uma mudança de entendimento de papel do empreendedor dentro do negócio. E a gente já conseguiu enxergar a melhoria na questão da imagem dele, do posicionamento, e isso já surtiu efeito nas coisas”, explicou Schimitd.

A compreensão do conceito da transformação digital é o objetivo do projeto Fênix, e ela envolve todos os processos da empresa, não apenas como ela se relaciona com seu cliente. “Não é só ir para as redes sociais, mas como a parte digital pode auxiliar as empresas e essa foi uma das coisas que a pandemia trouxe; tivemos que mudar os hábitos nas nossas casas e nas nossas empresas, desde como fazer uma reunião pelo aplicativo, ou na forma de se comunicar com o seu cliente. Um ponto importante é, não somente aparecer para os seus clientes através de redes sociais e-mails, mas também as suas operações, como gerenciar equipes e projetos, tem que usar um pouco dessa tecnologia, essa coisa digital. A gente trouxe diversas ferramentas e até modelagens de processos para eles melhorarem e conseguirem fazer mais com menos”, detalha Matsumoto. “O mais importante é que eles estavam abertos a ouvir, eles sabiam que tinham erros, mesmo antes da pandemia, e estavam dispostos a corrigí-los”, completa.

Além das reuniões, filmes e livros são usados como material de apoio. O livro “21 lições do século 21”, de Yuval Harari, é um deles, além de filmes como “Forma de Poder”, os seriados “Brinquedos” e “History Bots”, e o longa “Piratas do Vale do Silício”, integram as sugestões dos mentores.

 

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários