Ladrões invadem APAE de Santo André duas vezes em uma semana

Sede da Apae de Santo André foi invadida na terça-feira e novamente na sexta-feira. (Foto: Google)

Invasores que a polícia ainda tenta identificar levaram diversos objetos da APAE (Associação de Pais e Amigos do Excepcional) de Santo André, na madrugada de terça-feira (03/11) e voltaram ao local na madrugada desta sexta-feira (06/11). A entidade deve vários prejuízos e até um evento beneficente que aconteceria neste final de semana acabou cancelado.

Na primeira invasão foram muitos prejuízos, na segunda, os invasores perceberam que a vigilância tinha sido reforçada e desistiram. Segundo cálculos da entidade foram levados computadores, data show, televisor e ainda foi destruída parte da estrutura como casa de máquinas, ar-condicionado e furtada também parte da fiação, além de danos na parte hidráulica. Em nota divulgada na sua rede social a APAE informou que a feijoada que seria realizada neste sábado (07/11) e uma live foram cancelados. A entidade atende a 400 crianças, que durante a pandemia estavam com aulas acontecendo de pela internet.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que foram registradas as duas ocorrências e que as investigações seguem no sentido de identificar os invasores através das imagens de câmeras de segurança. “A Polícia Civil informa que ambas as ocorrências serão investigadas. A primeira delas já foi registrada é a apurada como furto qualificado pelo 4º Distrito Policial de Santo André. A unidade instaurou inquérito policial e busca por imagens de câmeras de segurança que possam auxiliar no esclarecimento da ocorrência. As diligências prosseguem”.

Ainda de acordo com a secretaria o policiamento também foi reforçado na Vila Guiomar, onde fica a APAE. “O policiamento na região citada é realizado pela 2ª Companhia do 10º Batalhão de Polícia Militar e será reorientado, com base na análise dos índices de criminalidade. Ações conjuntas entre as polícias paulistas, de janeiro a setembro de 2020, em comparação aos mesmos meses do ano passado, resultaram na queda de 42,69% dos roubos em geral, 43,55% dos roubos de veículos, 42,95% dos furtos em geral e 48,49% dos furtos de veículos no 4º DP da cidade, responsável pela área do fato. Em igual período, 103 pessoas foram presas/apreendidas”, diz nota da SSP.

A APAE vive de doações e após o furto a entidade reforçou nas suas redes sociais o pedido de doações que podem ser feitas através de depósito bancário no Banco do Brasil (agência: 1557-1 / conta corrente: 27977-3) ou no Bradesco (Agência: 02816 / conta corrente: 4470-9), o CNPJ da entidade é 57.599.847/0001-51.

Comentários