Maioria dos candidatos do ABC indica “outros” como ocupação

140 profissões diferentes foram citadas pelos candidatos no ABC (Foto: Divulgação)

Desde 2016, o fato de não ter a política como profissão virou base eleitoral para vários candidatos. Levando em conta isso, o RD fez um levantamento das ocupações descritas pelos postulantes na eleição de novembro. Dos 3,8 mil nomes na lista da região, quase um terço aponta sua profissão como “outros”. 25 profissões contam com apenas um representante no pleito do ABC.

1.107 candidatos apontam “outros” como sua ocupação, segundo o site de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O tal “serviço” lidera em todos os municípios: Diadema (186); Mauá (193); Ribeirão Pires (126), Rio Grande da Serra (70); Santo André (179); São Bernardo (267); e São Caetano (86). O total representa 28,8% da lista de postulantes.

Em segundo aparecem os comerciantes com 7,94% (305 candidatos). Em terceiro estão os empresários que ocupam 6,38% dos nomes da lista do ABC (245). Na sequência aparecem os advogados (167 – 4,35%); administradores (162 – 4,22%); aposentados (exceto servidor público) com 3,62% (139); servidores públicos municipais (108 – 2,81%); vereadores (84 – 2,19%); professores de Ensino Médio (75 – 1,95%) ; e donas de casa (72 – 1,87%).

Dos cinco prefeitos que são candidatos à reeleição, apenas três apontam a chefia do Executivo como atual ocupação: Atila Jacomussi (PSB, Mauá); Paulo Serra (PSDB; Santo André); e Orlando Morando (PSDB, São Bernardo). José Auricchio Jr. (PSDB, São Caetano) apontou a profissão de médico e Kiko Teixeira (PSDB, Ribeirão Pires) colocou advogado como profissão.

A maioria dos candidatos ao comando dos Paços aponta como profissão advogado, empresário e vereador (nove cada). São cinco professores e mais cinco “outros”, com três representantes temos os aposentados (além dos prefeitos), com dois nomes na lista temos os engenheiros, arquitetos, estudantes, e os médicos.

Com um representante cada temos: administrador; cientista político; comerciante; contador; psicóloga; sociólogo; técnico em eletricidade; e trabalhador metalúrgico.

Único representante

A curiosidade fica com as profissões que contam com apenas um representante na lista. O cientista político citado anteriormente é o candidato a prefeito de São Caetano, Thiago Tortorello (PRTB). Os demais integrantes deste grupo são candidatos a vereador.

Em Diadema temos Sebastião Torres da Silva, o Tiãozinho do Transporte (PL), único que indicou ser fiscal de transporte coletivo. E José Roberto da Silva Celestino, o Pastor Celestino (PSC) é o único trabalhador de usinagem de metais a concorrer à vereança na região.

No caso de Mauá temos o industrial Luiz Leão da Conceição ou simplesmente Leão (PRTB) e o serventuário de Justiça Otavio Godoy ou apenas Godoy (PSDB). Em Ribeirão Pires a lista é formada pelo: detetive particular Izaias Casseano de Souza Filho, o Izaias (PMB); o ferroviário Juliano Leschics Santos, o Juliano do Faraós Videoke (PSB), o operador de equipamento médico e odontológico José Cícero Gomes de Souza, o Pastor José Cícero (Podemos); e o padeiro e confeiteiro Jackson Afonso de Carvalho, o Jackson da Pizzaria Vitória (PTB).

São Bernardo conta com oito representantes: o bibliotecário e ex-vereador Miranda da Fé (PSDB); o bombeiro militar Carneiro Bombeiro Brasileiro (Avante); a decoradora Tia Su Suzana (PP); o escritor e crítico Gabriel Gampi (PSD); o pescador Ivan Rodrigues (Patriota); o protético Claudinho Biju (Patriota); e o técnico em edificações Zé Neguinho Lemes (SD).

Em São Caetano ainda temos a fonoaudióloga Michele Rosa (Cidadania) e o trabalhador de artes gráficas Alexandre Kanndja (PSD).

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários