Críticas mostram quanto a política continua machista, diz Gica Pinheiro

Nome forte da gestão do ex-prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (DEM), Gica Pinheiro resolveu rebater as críticas do atual chefe do Executivo, José Auricchio Júnior (PSDB), sobre o grupo de oposição na cidade. Com exclusividade ao RDtv, a atual diretora de Comunicação Externa da Câmara de São Paulo considerou que as falas do tucano demonstraram que “a política continua machista”.

Gica Pinheiro demonstrou sua irritação com jornais do município que trouxeram informações erradas sobre sua passagem na Prefeitura (Foto: Reprodução)

Avessa a entrevistas, Gislaine Pinheiro resolveu falar ao Repórter Diário neste sábado (6/9), após passar anos com a imagem de uma narrativa criada por políticos adversários de seu pai. “Como diria o falecido Tortorello: ‘uma mentira contada várias vezes vira verdade’”.

Mesmo sem ter o nome diretamente citado por Auricchio, Gica resolveu rebater a fala do prefeito a reportagem, na semana passada, quando falou sobre “a filha do prefeito derrotado do consórcio dos derrotados”. Primeiro considerou a fala “estranha” por ter tido nos últimos anos uma relação pacífica com o atual chefe do Palácio da Cerâmica, inclusive relatando conversas que teve com o tucano em alguns momentos do atual mandato.

Outro ponto de estranheza para a comunicadora é o fato de seu pai, Paulo Pinheiro, ter evitado durante os últimos quatro anos qualquer fala ou posicionamento negativo sobre o governo Auricchio, inclusive lembrando que alguns de seus apoiadores estão em cargos de secretários na atual gestão.

A única justificativa que encontrou para a imagem negativa que foi criado de sua pessoa é o machismo existente dentro da política. “Isso tudo mostra que o cenário político continua machista e isso já foi falado por outras mulheres como a Tabata Amaral, a Joice Hasselmann e tantas outras”.

“Essa questão de me colocar sempre de uma forma pejorativa na política como se eu fosse uma mentora, como se fosse uma bruxa que tem a capacidade de gerenciar a vontade dos homens. Antes era do meu pai, que meu pai era mandado por mim, agora é o Fabio (Palacio) que é pré-candidato e que agora eu mando nele”, relatou.

Chegando a informar o nome completo, data de nascimento e o número de seu RG, Gica Pinheiro negou que será coordenadora da futura campanha de Palacio e também que trabalhará para algum oposicionista caso ocorra uma vitória de alguém diferente de José Auricchio Júnior. O seu foco no momento é o Legislativo paulistano.

Administração

Gislaine resolveu rebater outras críticas sobre o governo Paulo Pinheiro. A principal é sobre as condições financeiras da Prefeitura. Auricchio sempre disse neste mandato que teve que realizar ações de austeridade para conseguir colocar as finanças em ordem, porém, Gica relatou que os problemas do Poder Executivo começaram na gestão do tucano, na época petebista, que teria deixado R$ 268 milhões de restos à pagar e que Pinheiro reduziu o valor devido para R$ 147 milhões.

“Agora o problema pode voltar, pois, foram contraídas diversas dívidas com empréstimos e financiamentos, o último de US$ 50 milhões. É bom lembrar que o dólar está R$ 5,30. Vamos ter novos problemas”, concluiu.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários