Fechamento de agências aumentará e deve passar de 400 em 2020, diz Bradesco

O presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, afirmou que o processo de fechamento de agências se intensificará no segundo semestre deste ano e também em 2021. O banco fechou as portas de 311 unidades até junho e pretende, de acordo com o executivo, elevar esse número para mais de 400.

“Estamos fazendo um trabalho de estruturação de fechamento de agências com inteligência, estatística e metodologia aplicada”, disse Lazari. “Faz sentido termos 14 agências na Avenida Faria Lima? Podemos ter 12 ou 11”, exemplificou.

Não há, de acordo com Lazari, uma região específica que o banco olha para reduzir sua estrutura física. Os locais estão sendo definidos conforme os estudos e as agências serão realocadas, permitindo ao banco ter uma rede mais bem distribuída e cortar gastos.

Ao fim de junho, o Bradesco contava com 4.167 agências.

Sobre o quadro, o presidente do Bradesco afirmou que não há planos de redução e que o banco aderiu ao movimento ‘não demita’ em meio à pandemia.

Segundo ele, a baixa registrada no segundo trimestre está relacionada à rotatividade de pessoas normal na instituição.

No segundo trimestre, o Bradesco também apontou a baixa de 447 funcionários frente ao trimestre anterior. Ao fim de junho, detinha um quadro total de 96.787 trabalhadores.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários