Presidente do Fla defende encontro com Bolsonaro e critica intolerância política

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, publicou nesta segunda-feira uma carta à torcida em que abordou a relação do clube com autoridades políticas. Dias depois de se reunir com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, para discutir o possível retorno do time aos treinos em meio à pandemia, o dirigente afirmou que o Brasil enfrenta a intolerância política como um problema ainda pior do que o novo coronavírus.

Embora sem citar o nome de Bolsonaro no texto, Landim explica que pelo cargo que ocupa, precisa se relacionar com variadas autoridades e representar a pluralidade do Flamengo, independentemente de qual seja o partido político dos envolvidos. “Infelizmente, nosso país anda doente. Não falo da covid-19, mas dessa intolerância política de parte a parte que separa até mesmo famílias e que, infelizmente, alguns pretendem implantar também no nosso clube. O sentimento que nos une é amor e não ódio”, afirmou.

Landim esteve acompanhado do presidente do Vasco, Alexandre Campello, em encontro em Brasília para se discutir a possibilidade de os times cariocas utilizarem a capital federal para treinar. A presença deles, seguida por uma reunião no último domingo com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, motivaram críticas principalmente dos rivais, Fluminense e Botafogo, assim como alguns torcedores questionaram nas redes sociais a proximidade entre Flamengo e Bolsonaro.

“É impensável para mim, na posição de líder de uma instituição democrática como o nosso clube, deixar de discutir problemas e interesses dela com o presidente eleito democraticamente do país”, escreveu Landim. “Entendo que meu papel como presidente do clube é o de defender seus interesses e para isso é necessário me relacionar com autoridades. Para mim, não importa a orientação política delas. Busco a todas no sentido de conseguir os apoios que precisamos para melhorar continuamente o nosso Flamengo”, completou.

Para exemplificar a imparcialidade, o presidente do clube citou que no evento da inauguração de uma das novas piscinas da sede, o Flamengo reuniu o vice-governador Claudio Castro (PSC) e o líder da oposição no Congresso Nacional, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ). Landim explicou que apesar de ter as convicções políticas pessoais, isso jamais vai interferir nos rumos do clube.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários