Oferta global de petróleo cai em dezembro com ajuda de sauditas, diz AIE

Uma queda na produção de petróleo da Arábia Saudita, líder informal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), foi um dos principais fatores para a redução da oferta global da commodity em dezembro, segundo a Agência Internacional de Energia (AIE).

Em relatório mensal divulgado nesta quinta-feira, a AIE informou que a produção saudita diminuiu 200 mil barris por dia (bpd) em dezembro, a 9,68 milhões de bpd, contribuindo para um recuo de 780 mil bpd na oferta mundial.

No documento, a AIE também reiterou suas previsões de avanço na demanda global por petróleo em 2019 e 2020, em 1 milhão de bpd e 1,2 milhão de bpd, respectivamente, e também manteve sua projeção de crescimento da oferta este ano, em 2,1 milhão de bpd.

O relatório da AIE vem um mês depois de a Opep e dez aliados, incluindo a Rússia, decidirem aprofundar os cortes em sua produção combinada em 500 mil bpd, para cerca de 1,7 milhão de bpd, até o fim de março.

Em dezembro, a oferta total da Opep caiu apenas 180 mil bpd. Embora a produção saudita tenha recuado, a de Angola, por exemplo, cresceu 130 mil bpd no último mês.

A AIE também relatou pequenos aumentos na oferta de Congo, Guiné Equatorial e Gabão, a também da Venezuela, que está isenta dos cortes da Opep devido a sua precária situação econômica.

Ainda no relatório de hoje, a AIE previu que a produção de países como Brasil, Noruega, Canadá, Austrália e Guiana continuará aumentando, o que ajudará a compensar parcialmente uma “marcante desaceleração” no avanço da oferta dos EUA. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários