Assessor parlamentar de Alex Manente é indiciado em São Bernardo

José Carlos da Silva (à dir.), assessor parlamentar de Alex Manente (à esq.) foi indiciado por diversos crimes

O assessor parlamentar do deputado federal, Alex Manente (Cidadania), José Carlos da Silva, foi indiciado na tarde desta quarta-feira (8/1), no 1º Distrito Policial de São Bernardo, sob acusação de tráfico de drogas e crime contra a economia popular.

A apreensão aconteceu em cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pela 5ª Vara Criminal da Comarca de São Bernardo e incluiu ainda a detenção de Alex Rafael da Silva.

Segundo informações constatadas no boletim de ocorrência, a equipe do 1º Distrito Policial diligenciou equipes até a casa de João Carlos onde foi localizado um telefone celular, um notebook e cinco cheques para terceiros. Em seguida, equipes foram até a casa de Alex Rafael da Silva e encontraram 39 folhas de cheques de terceiros, R$ 15.840 em espécie, máquina de cartão de crédito e duas munições calibre 38.

Na sequência das investigações a equipe foi redirecionada até um estabelecimento comercial com nome Lanchonete bom gosto, onde foram encontrados vinte e cinco pacotes de cigarros advindos do Paraguai.

Ambos foram conduzidos ao 1º Distrito Policial da cidade, prestaram depoimentos e foram interrogados na presença da defesa. Em seguida foram indiciados pelos crimes de posse irregular de arma de fogo e crime contra a economia popular, sendo instaurado inquérito policial para apuração dos fatos.

Segundo informações constatadas no site da Câmara dos Deputados, João Carlos da Silva teve três portarias no gabinete de Alex Manente (Cidadania). A primeira entre março e junho de 2017; a segunda entre junho de 2017 e janeiro de 2018; e, atualmente, estava como secretário parlamentar (SP 11), cuja nomeação é recente (30 de dezembro de 2019).

Alex Manente se manifesta

Em entrevista ao RD, Alex Manente afirmou que não tomou conhecimento total do caso. Ainda segundo o deputado federal, se o caso for confirmado, José Carlos da Silva será exonerado. “Indiciamento pra mim é muito grave seja de qualquer polícia. Tolerância zero para ilícitos. Até acho que todo indiciamento deveria afastar imediatamente do cargo público qualquer um”, disse.

Confira a íntegra do Boletim de Ocorrência:

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários