Vera Cruz completa 70 anos com exposição em São Bernardo

Relembrando do passado, celebrando o presente e imaginando o futuro. É a assim que a Prefeitura de São Bernardo e a Sabesp estão celebrando os 70 anos de fundação dos estúdios Vera Cruz. Uma exposição com 850 peças das 22 produções realizadas pela companhia foi aberta ao público nesta quinta-feira (14), com entrada franca.

Vera Cruz foi inaugurada em 1949 (Foto: Gabriel Inamine)

O público terá a oportunidade de ver o acerto da companhia que estava guardado nos últimos anos em galpões e que foram recuperados pelo Poder Público. São peças de roupas, cartazes, maquinário e até o “Anastácio”, veículo utilizado por Amácio Mazzaropi (1912-1981) em diversos filmes gravados pela Vera Cruz.

“O são-bernardense tem uma ligação com o Vera Cruz e isso não pode ficar escondido tem que ficar em exposição, e é isso que nós vamos fazer nos próximos meses, tenho certeza que vai ser um sucesso (essa exposição), vai ser um ganho para a cultura e para a população”, afirmou o secretário de Cultura, Adalberto Guazzelli.

A exposição seguirá até o próximo domingo (17), porém, a Prefeitura dividirá o acervo e disponibilizará em pequenos museus que serão montados em vários equipamentos públicos do município. Ainda não foram definidos quais locais vão receber os objetos.

? Vera Cruz 70 Anos: Faça um tour virtual pela exposição que segue até domingo, das 14h às 21h, com entrada franca em São Bernardo. #RDTV com Leandro Amaral

Posted by Jornal Repórter Diário on Thursday, November 14, 2019

Histórico

Os estúdios Vera Cruz foram criados pelo empresário de origem italiana de Franco Zampari e o cineasta Alberto Cavalcanti, em 1949. Os primeiros filmes foram gravados em 1950: Painel e Santuário, dirigidos por Lima Barreto; e a primeira película, O Caiçara, de Adolfo Celi.

O principal sucesso da companhia foi O Cangaceiro, de 1953, dirigido por Lima Barreto com diálogos escritos por Rachel de Queiroz. Estrelado por Alberto Ruschel, Marisa Prado, Milton Ribeiro, Vanja Orico e Adoniram Barbosa, o filme venceu o prêmio de melhor trilha sonora no Festival Internacional de Cannes. A música principal foi Mulher Rendeira, interpretada pela atriz Vanja Orico e o grupo Demônios da Garoa. Foram arrecadados US$ 50 milhões na época, porém, pouco retornou para a companhia.

? Vera Cruz 70 Anos: Orlando Morando diz que acervo estava abandonado e agora, recuperado, ficará nos espaços de cultura de São Bernardo para visitação. São quase 1 mil itens? Entre os rostos conhecidos do público, passaram pelo VERA CRUZ as atrizes Tônia Carrero e Cleyde Yaconis, além da lenda do cinema nacional, Amácio Mazzaropi, campeão de bilheteria até os anos 70.? Exposição vai até domingo, das 14h às 21h, com entrada franca em São Bernardo. #RDTV com Leandro Amaral

Posted by Jornal Repórter Diário on Thursday, November 14, 2019

O último filme da Vera Cruz foi São Paulo em Festa, de 1954. A companhia fechou as portas e o estúdio passou a ser administrado pelo Poder Público. Nos anos 2000, o local passou a ser usado para feiras e outras exposições. A partir de 2007, o local passou a ser oferecido para emissoras de televisão como Globo e RecordTV, além de agências de publicidade.

“É sim para comemorar muito os 70 anos do Vera Cruz. Essa é uma história que não pode se acabar, é um local tombado e preservado por nós, e ne não fosse a sinergia da equipe deste governo eu tenho medo do que aconteceria com esse local”, comentou o prefeito Orlando Morando (PSDB).

 

 

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários