Para Maia, agenda de valores de Bolsonaro geraria divergências no DEM

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não acredita que o DEM seria um partido para o qual o presidente da República, Jair Bolsonaro, possa ir, caso concretize sua saída do PSL. “Não acredito não. A agenda do DEM converge com a agenda do presidente na economia, nos valores não tem convergência em todos os temas. Alguns certamente sim, mas dividiria muito o partido se a agenda de valores fosse colocada com uma agenda prioritária”, disse, ao ser questionado se teria espaço para Bolsonaro ir para o DEM.

Maia ressaltou, no entanto, que Bolsonaro não se convidou para ir à legenda e também não chegou a ser convidado.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro deu indícios nesta terça-feira de que pode deixar o PSL.

O partido tem enfrentado disputas internas e sua bancada na Câmara está rachada. Bolsonaro pediu a um apoiador no período da manhã para que esquecesse o partido e afirmou que o presidente da sigla, o deputado Luciano Bivar (PE), “está queimado pra caramba” e vai “queimar o seu filme também”.

Na saída do Palácio da Alvorada, onde apoiadores esperam para conversar e tirar fotos com o presidente, um homem se apresentou a Bolsonaro como pré-candidato no Recife (PE) pelo PSL. Bolsonaro, então, cochichou em seu ouvido: “Esquece o PSL.”

Maia afirmou ainda que é importante para o parlamento que o partido do presidente esteja “unido e forte”. “Isso ajuda a governabilidade do presidente”, disse.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários