Maia: economia fiscal de R$ 900 bi é muito para base do governo tão pequena

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira, 14, que não concorda com a declaração dada nesta sexta pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que uma nova reforma da Previdência terá de ser feita pelo próximo governo, em razão da redução da economia fiscal no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) em relação à proposta original do governo.

“Acho que ele (Guedes) está errado. R$ 900 bilhões é uma economia que está muito próxima de R$ 1 trilhão”, disse. “R$ 900 bilhões é uma grande economia para um governo que não tem base”, acrescentou.

Maia parabenizou Moreira pelo relatório. “Fez um trabalho espetacular”, disse. “Nas democracias as vitórias não são absolutas e é isso que talvez Guedes não saiba. Existe uma coisa chamada Parlamento, no qual há um diálogo para construir maioria”, afirmou, lembrando que a sociedade elegeu 513 deputados. “Ali é a representação da sociedade”, disse.

Maia fez as afirmações a jornalistas após ele ter convocado uma coletiva de imprensa em São Paulo. O parlamentar deixou evento do qual participava na capital paulista para conversar com os jornalistas. Ele disse que pediu a líderes partidários que não falassem com a imprensa antes que ele falasse, uma vez que ele é o representante da Casa.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários