Técnico de Portugal exalta força da Suíça, mas já fala em taça da Liga das Nações

Atual campeã europeia, a seleção portuguesa enfrenta a Suíça nesta quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), no estádio do Dragão, na Cidade do Porto, ciente de que entrará em campo como favorita também pelo fato de que atuará em casa, com forte apoio dos seus torcedores. Nesta terça, porém, o técnico de Portugal, Fernando Santos, exaltou a força do adversário e evitou qualquer clima de euforia antecipada antes deste confronto que abrirá as semifinais da Liga das Nações da Uefa.

“É uma Suíça de grande qualidade, que tem crescido muito desde 2014. Está aqui por mérito próprio. Eliminou a Bélgica e teve jogadores nas duas finais de clubes da Uefa”, lembrou o treinador, em entrevista coletiva na arena da partida, se referindo às decisões da Liga Europa e da Liga dos Campeões, realizadas na semana passada.

Ao mesmo tempo, porém, o comandante português já projetou a conquista do título ao comentar sobre a importância de saber aproveitar o fator campo – a decisão da Liga das Nações também ocorrerá no estádio do Dragão, no domingo. O outro finalista do torneio será definido na quinta-feira, no duelo entre Holanda e Inglaterra, em Guimarães, outra sede portuguesa deste estágio derradeiro da competição.

“É importante para nós ganhar esta fase final. Vivemos de títulos, é o que faz progredir as equipes”, enfatizou Fernando Santos, que também salientou: “Sempre é importante ganhar um título, mas a Suíça pode nos dar muito trabalho”.

Para superar os suíços, o técnico destacou que o seu time precisa ter foco e aplicação em campo. “Temos de estar concentrados, nos apoiarmos em nossas qualidades, pensar o que temos de fazer”, ressaltou.

O meia Bernardo Silva, jogador do Manchester City, também concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira e exibiu cautela ao se recusar a assumir Portugal como favorito diante dos suíços. “É bom jogar em casa, os torcedores vão nos apoiar, mas numa fase final com seleções tão fortes é difícil falar em favoritos”, disse.

Já ao ser questionado sobre a possibilidade de enfrentar a Inglaterra na final e reencontrar vários jogadores com os quais está acostumado a jogar em solo inglês, o meio-campista lembrou que inicialmente é necessário triunfar nesta quarta-feira para depois poder projetar um possível adversário na decisão.

“Primeiro temos de estar focados na semifinal com a Suíça, mas, se depois passarmos à final, seria especial jogar contra colegas de equipe que conheço bem. Mas temos um jogo importante frente à Suíça e queremos jogar para ganhar”, completou.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários