Tarifa dos EUA não impede processo de aprovação de acordo USMCA, diz México

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que seu país continuará com o processo de aprovar um acordo comercial com os Estados Unidos e o Canadá, apesar de um plano do presidente americano, Donald Trump, de elevar tarifas sobre importações mexicanas a partir de 10 de junho.

Trump disse que as tarifas sobre o terceiro maior parceiro dos EUA devem começar em 5%, em 10 de junho, e podem avançar a 25%, a menos que o vizinho adote medidas eficazes para interromper o fluxo de imigrantes que cruzam seu território para chegar ao solo dos EUA.

López Obrador reiterou nesta sexta-feira que enviou uma carta a Trump no fim da quinta-feira, na qual pediu diálogo para resolver o problema da imigração ilegal. Autoridades mexicanas entregaram documentos ao Senado local na quinta-feira para começar o processo de ratificar o acordo EUA-México-Canadá, conhecido pela sigla em inglês USMCA. O tratado foi negociado no ano passado para substituir o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês) e esse processo continuará, disse López Obrador.

O secretário das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, e outras autoridades devem ir a Washington nesta sexta-feira discutir a questão da tarifa com os EUA, disse o presidente mexicano, que pediu paciência à população local. “Nós acreditamos que os conflitos nas relações bilaterais devem ser confrontados com diálogo, com comunicação. O uso de medidas coercitivas não levam a nada de bom”, comentou.

López Obrador disse que o México tem feito sua parte para conter o fluxo de imigrantes da América Central que tentam chegar aos EUA, mas respeitando os direitos humanos. O México ainda não recebeu uma resposta à carta dele para Trump, comentou ainda. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários