Hospital Mário Covas é sede do I Simpósio Internacional de Câncer de Mama

O Hospital Estadual Mário Covas de Santo André realiza na quarta-feira (8), a partir das 19h, o I Simpósio Internacional de Câncer de Mama, organizado pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Hematologia/Oncologia e Serviço de Mastologia da Faculdade de Medicina da Fundação do ABC. O evento é voltado para médicos e profissionais de saúde.

Uma das maiores causas de mortalidade no País, o câncer de mama atinge a cada ano cerca de 10 mil brasileiras, e o tema reunirá na próxima semana importantes especialistas nacionais e internacionais para discutir novas drogas e tratamentos.

Inédito no ABC, o evento reunirá renomados médicos brasileiros e americanos na área de oncologia e mastologia, como o especialista da Universidade de Miami, Stefan Glück, que falará sobre Trastuzumabe no Tratamento Adjuvante do Câncer de Mama HER 2 Positivo: dos Estudos aos Guidelines (novas drogas utilizadas no tratamento oncológico). O debatedor será o professor-doutor Ricardo Marques, do Serviço de Oncologia do Hospital Sírio Libanês.

Às 20h, será a vez do professor-doutor Manoel Roberto Cruz Santos, diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, discorrer sobre Câncer de Mama: Dos Guidelines para Disponibilização no Brasil. Os debatedores serão o professor-doutor Ivo Carelli Filho, responsável pelo Serviço de Mastologia da FMABC, e o professor-doutor Ricardo Mazzei, responsável pelo Serviço de Mastologia do CAISM de São Bernardo.

Os interessados podem fazer inscrição até terça-feira (7) de novembro. Mais informações pelos telefones 4468-1717 ou 4993-5491. O Hospital Estadual Mário Covas está localizado na rua Dr. Henrique Calderazzo, 321 ? Paraíso ? Santo André.

Doença que mata

Dados estatísticos assustam: o câncer de mama lidera o índice de mortalidade no Brasil, ficando atrás somente dos acidentes automobilísticos. A cada ano morrem de câncer no Brasil 10 mil mulheres, conforme o Ministério da Saúde. Segundo estudos, uma das maiores causas da morte por câncer de mama é a detecção tardia e a metástase (transmissão de células cancerosas para um órgão próximo), sendo que cerca de 60% dos casos são identificados em estágios avançados (tumores com mais de 5 cm de diâmetro), provocando a mastectomia, ou retirada de um dos seios.

Para verificar se a mulher está curada, é preciso esperar 10 anos, mas a tendência é de pelo menos 10% das vítimas apresentarem novamente o problema e uma das explicações é a metástase da doença, que pode começar em um ou nos dois seios antes da manifestação do tumor, disseminando-se pelo sangue e órgãos vitais, levando a paciente à morte.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99237-9717 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários