Correios dizem que acionaram autoridades ao detectarem ação suspeita no PR

Os Correios se manifestaram nesta quinta-feira, 28, sobre operação da Polícia Federal (PF) no Paraná que cumpriu, mais cedo, mandados de prisão temporária e busca e apreensão contra empregados e funcionários terceirizados nas cidades de Curitiba e Pinhais, na região metropolitana da capital paranaense.

“Sobre a operação deflagrada hoje (28) pela Polícia Federal no Centro de Encomendas Internacionais, em Pinhais (PR), os Correios informam: a empresa detectou a atividade suspeita de alguns empregados e imediatamente acionou a Polícia Federal, que iniciou as investigações e realizou as prisões”.

“Há muitos anos os Correios já vêm trabalhando em parceria com as forças policiais para coibir crimes por meio do fluxo postal. A empresa desenvolve políticas rígidas de segurança, além de realizar operações diárias de fiscalização. Quando alguma irregularidade é identificada, as autoridades competentes são acionadas.

“Os Correios também investem constantemente na melhoria de seus equipamentos e sistemas de segurança postal. No caso em questão, os empregados terceirizados serão desligados e quanto aos concursados, o assunto será submetido à Corregedoria da empresa para as providências cabíveis. A empresa destaca que a conduta dos detidos não condiz com as normas da instituição e não reflete o comportamento do seu quadro de pessoal”.

O caso

De acordo com a PF, todos os suspeitos trabalhavam no setor de triagem de objetos internacionais e foram presos dentro do Centro de Encomendas Internacionais dos Correios em Curitiba, durante o expediente de trabalho. Os federais dizem que os funcionários “agiam de forma dissimulada e promoviam a ruptura de certas encomendas internacionais e se apropriavam de seus conteúdos”.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários